O combustível secreto dos anos dourados de Clough no Forest

Qual é o verdadeiro combustível dos campeões? Motivação, coragem ou álcool? O Nottingham Forest de Brian Clough tem uma relação estreita com a bebida, desde o primeiro título europeu, conquistado em 1979, até o fundo do poço, em 1993. A fama de alcoólatra perseguiu o técnico mesmo depois de sua aposentadoria.

Continue lendo “O combustível secreto dos anos dourados de Clough no Forest”

A trama densa de Forest versus Anderlecht e a arbitragem

A caminho do título da Copa UEFA em 1984, o Nottingham Forest foi eliminado nas semifinais pelo Anderlecht. Mas a circunstância da derrota em Bruxelas foi polêmica e suja: os belgas subornaram o árbitro Emilio Guruceta Muro para conseguir o resultado desejado.

Continue lendo “A trama densa de Forest versus Anderlecht e a arbitragem”

Silenzi, o italiano que foi pioneiro e flopou na Premier League

Antes da era bem sucedida dos italianos no Chelsea, Andrea Silenzi abriu as portas para os jogadores de seu país na Premier League. Contratado pelo Nottingham Forest com muita expectativa, flopou com força e até hoje é lembrado como uma grande decepção na Inglaterra.

Continue lendo “Silenzi, o italiano que foi pioneiro e flopou na Premier League”

Com outro Clough no elenco, Forest escapa do descenso na última rodada

Campanha trágica do clube bicampeão europeu quase culminou em novo rebaixamento. Vitória na última rodada salvou o Forest de voltar para a terceira divisão inglesa. Fundo do poço para uma equipe tão vitoriosa?

Continue lendo “Com outro Clough no elenco, Forest escapa do descenso na última rodada”

Trevor Francis e a promessa cumprida em Munique

Quando tinha 16 anos, Trevor Francis impressionava no ataque do Birmingham. Goleador nato, evoluiu a cada ano em seu jogo, mas a carreira parecia estagnada em um time fraco como os Blues. Aos 24 anos, assinou um contrato milionário com o Nottingham Forest, por um milhão de libras, tornando-se o atleta mais caro do futebol inglês naqueles tempos.

Continue lendo “Trevor Francis e a promessa cumprida em Munique”

“I Believe in Miracles”: A saga do Forest contada pelos jogadores

Filmes sobre futebol sempre valem à pena. Filmes sobre as maiores histórias do esporte, então, nem se fala. Lançado em 2015, “I Believe in Miracles” retrata o auge vivido pelo Nottingham Forest nos anos 1970. Da chegada de Brian Clough até o bicampeonato europeu. Documentário é riquíssimo em imagens e depoimentos dos envolvidos.

Continue lendo ““I Believe in Miracles”: A saga do Forest contada pelos jogadores”

O dia em que Brian Clough deu um soco na cara de Roy Keane

Em sua passagem pelo Nottingham Forest, Roy Keane aprendeu muito com Brian Clough, em fim de carreira. Mas um erro do volante em um jogo de Copa da Inglaterra custou caro ao clube e causou uma confusão nos vestiários. A atitude de Clough acabou formando o caráter de casca grossa que Roy cultivou durante toda a sua trajetória.

Continue lendo “O dia em que Brian Clough deu um soco na cara de Roy Keane”

Robertson, o coringa que separou uma das grandes duplas do futebol

robertson-forest

Atacante e garçom no grande período da história do Nottingham Forest, John Robertson desfrutava de enorme moral com Brian Clough, seu técnico. Escocês viveu o auge nos anos 1980 e foi o estopim para o rompimento da relação entre Clough e seu assistente, Peter Taylor.

Continue lendo “Robertson, o coringa que separou uma das grandes duplas do futebol”

[Yahoo] Leicester, mais uma zebra em busca de sucesso europeu

leicester-champions

Relembramos no Yahoo algumas zebras estreantes em Liga dos Campeões. Como elas se viraram no torneio em sua primeira participação? É claro que o exemplo mais clássico é o do Nottingham Forest, mas o Aston Villa também estreou com título. Será que o Leicester também consegue?

Leia no Yahoo >>>>

Ninguém no mundo bebia e jogava como Jim Baxter

Jim Baxter

Cachaceiro dos bons, Jim Baxter ganhou muito mais fama do que se esperava para um lateral-esquerdo escocês. Bem-humorado e amante dos prazeres da vida, “Slim Jim” encerrou sua curta carreira marcado por episódios de bebedeiras homéricas.

Continue lendo “Ninguém no mundo bebia e jogava como Jim Baxter”