Mendieta, o rosto de uma geração frustrada na Espanha

Cheia de moral, a Espanha chegou às quartas de final da Copa do Mundo de 2002 e nutria grandes sonhos para o fim do torneio, sediado na Coreia do Sul e no Japão. Mendieta era um dos mais regulares da Fúria e seu talento era reconhecível em apenas alguns toques. No entanto, o destino foi um pouco cruel com a carreira do meia basco.

Continue lendo “Mendieta, o rosto de uma geração frustrada na Espanha”

Emilio Butragueño, o pequeno rei madridista

Emilio Butragueno of Real Madrid

Ídolo madridista nas décadas de 1980 e 90, Emilio Butragueño foi um dos atacantes mais competentes e talentosos que a Espanha já viu. Com apenas 1,70 de altura, velocidade invejável e ótima visão de jogo, “El Buitre” dedicou 12 anos de sua carreira ao Real Madrid.

Continue lendo “Emilio Butragueño, o pequeno rei madridista”

[Yahoo] O caso de Piqué na seleção espanhola deu muito pano pra manga

<> on June 7, 2016 in Getafe, Spain.

Simples gesto de cortar as mangas da camisa da Espanha fez de Piqué o alvo de mais manchetes mentirosas nos jornais do país. Envolvido na causa da Catalunha, zagueiro do Barcelona é mais uma vítima do jornalismo cretino.

Leia no Yahoo >>>>

Eurocopa, dia 16: A tarde perfeita para uma aula de futebol

Foto: Uefa
Foto: Uefa

Por Caio Bitencourt e Raphael Harris

Itália pega a Espanha de calça curta, faz jogo intenso e fica com a vaga para as quartas. Inglaterra sai na frente da Islândia, mas relaxa, toma a virada e passa vergonha na Euro. Dia não foi muito bom para os favoritos, que tomaram aula de futebol.

Continue lendo “Eurocopa, dia 16: A tarde perfeita para uma aula de futebol”

Guia musical da Euro 2016: Espanha

A Spanish soccer fan cheers outside the Donbass Arena before the Euro 2012 quarter-final soccer match against France in Donetsk

Don Quixote. Siesta. Sangria. Pìcasso. Paella. Almodóvar. Tapas. Flamenco. Onde mais se pode comer Gazpacho no McDonald’s? Precisaríamos de anos para contar a história da música espanhola. Como ninguém tem tempo pra isso, só vamos dar umas pinceladas disso e daquilo. ¿Estás listo? ¡Vale!

Continue lendo “Guia musical da Euro 2016: Espanha”

Eurocopa, dia 12: Os shows de McGovern e Perisic

Foto: Uefa
Foto: Uefa

Por Felipe Portes e Matheus Rocha

Alemanha faz o óbvio e vence a Irlanda do Norte para garantir a vaga na próxima fase. Polônia e Ucrânia fazem jogo medonho com vitória polonesa. Mas o legal mesmo veio do Grupo D, em que a Ivan Perisic e a Croácia ficaram com o primeiro lugar e a Turquia saiu do buraco e está perto da próxima fase.

Continue lendo “Eurocopa, dia 12: Os shows de McGovern e Perisic”

Eurocopa, dia 8: A Fúria que encanta e a que cega

Foto: Uefa
Foto: Uefa

Por Felipe Portes e Matheus Rocha

Espanha atropela Turquia e praticamente elimina adversários da competição com atuação fulminante. Itália se classifica com gol de Éder e Croácia vacila feio dentro e fora de campo contra a República Tcheca.

Continue lendo “Eurocopa, dia 8: A Fúria que encanta e a que cega”

Eurocopa, dia 4: A subestimadíssima Itália mostra força

Foto: Uefa
Foto: Uefa

Itália estreia com vitória convincente e surpreende a Bélgica. Espanha joga mal, mas vence, enquanto a Suécia de Ibrahimovic emperrou na defesa da Irlanda. Primeira rodada da Eurocopa vai se encerrando no quarto dia de disputa.

Continue lendo “Eurocopa, dia 4: A subestimadíssima Itália mostra força”

A vida de refugiado que colocou Laszlo Kubala no Barcelona

Foto: Sports Keeda
Foto: Sports Keeda

Laszlo Kubala deixou seu nome na história do Barcelona e foi um dos mais notáveis de uma maravilhosa geração da Hungria, mesmo sem participar da seleção que assombrou o mundo. O maior time do mundo no início dos anos 1950 trouxe para o esporte craques como Ferenc Puskas, Zoltan Czibor e Sandor Kocsis. Até que o fugitivo Kubala conseguisse se firmar como jogador profissional, foi preciso lutar bastante para sobreviver.

Continue lendo “A vida de refugiado que colocou Laszlo Kubala no Barcelona”

Sexta das Camisas: O reencontro do Vélez Sarsfield com a tradição

O Vélez Sarsfield mudou novamente de fornecedora de material esportivo. Abandonou a Topper e voltou a usar Umbro, marca com a qual foi campeão sul-americano e mundial em 1994. E na volta da empresa inglesa ao Fortín, uma nova camisa emblemática e simples, bem como eles estão acostumados a fazer. Vamos ver este e os outros principais lançamentos da semana?

Continue lendo “Sexta das Camisas: O reencontro do Vélez Sarsfield com a tradição”