Vices que amamos: O meteórico São Caetano de 2002

Queridinho do Brasil no início dos anos 2000, o São Caetano peitou a América em uma campanha memorável como finalista da Libertadores, em 2002. Mas os vacilos na decisão impediram que o Azulão entrasse para o seleto grupo dos campeões continentais.

Continue lendo “Vices que amamos: O meteórico São Caetano de 2002”

O Colo-Colo que se redimiu de sua maior frustração continental

Treinado pelo croata Mirko Jozic, o Colo-Colo de 1991 superou o trauma de ter perdido a final da Libertadores de 1973 e se remontou para honrar o grande time de Carlos Caszely. O título daquele ano foi a cereja no bolo de uma geração predestinada.

Continue lendo “O Colo-Colo que se redimiu de sua maior frustração continental”

O ano em que o Olimpia impulsionou a glória do futebol paraguaio

Apenas um time paraguaio percorreu a longa estrada até o título da Libertadores. Campeão da América em 1979, o grande Olímpia colocou o seu país no mapa do futebol e ainda fez um ensaio para o título dos paraguaios na Copa América, ao fim do ano.

Continue lendo “O ano em que o Olimpia impulsionou a glória do futebol paraguaio”

A saga do Independiente que teve o mais longo reinado na Libertadores

Tetracampeão sul-americano entre 1972 e 75, o Independiente alcançou a marca de seis títulos no período de onze anos. O reinado do Rojo rendeu a alcunha de “Rey de Copas” e o clube é até hoje o maior vencedor da Libertadores.

Continue lendo “A saga do Independiente que teve o mais longo reinado na Libertadores”

O Boca Juniors que esperou 40 anos para se vingar do Santos

Certas revanches são esperadas por anos ou décadas a fio. O Boca Juniors esperou 40 anos para poder dar o troco no Santos em uma final de Copa Libertadores. E a vingança foi com pompa, elevando aos céus a vitoriosa geração de Carlos Bianchi.

Continue lendo “O Boca Juniors que esperou 40 anos para se vingar do Santos”

Noite de Libertadores: O instinto selvagem que fez falta à Chape

Foto: GloboEsporte.com

A Chapecoense tropeçou outra vez como mandante na Libertadores e se complicou no grupo 7. Partida tensa contra o Nacional na Arena Condá levantou nova discussão sobre jogadas maldosas. No fim, o gol perdido por Túlio de Melo fez a diferença na noite de Chapecó.

Continue lendo “Noite de Libertadores: O instinto selvagem que fez falta à Chape”

Noite de Libertadores: No limite do piripaque

Brasileiros se deram bem fora de casa na Copa Libertadores. Classificação para a fase de grupos foi com muito drama e atuação monumental dos goleiros Weverton e Gatito Fernández. Botafogo sofreu mais com derrota e precisou dos pênaltis para sobreviver, enquanto o Atlético Paranaense superou uma guerra de nervos em Capiatá.

Continue lendo “Noite de Libertadores: No limite do piripaque”

Noite de Libertadores: O Olimpia avança com um gosto de nostalgia

Jogo duríssimo entre Olimpia e Independiente Del Valle eliminou o atual vice-campeão da Libertadores. Fora de casa, os equatorianos não foram capazes de lidar com o Decano, três vezes vencedor do torneio. Duelo marcou o reencontro do Del Valle com Pablo Repetto e Librado Azcona, presentes na incrível campanha de 2016.

Continue lendo “Noite de Libertadores: O Olimpia avança com um gosto de nostalgia”

Noite de Libertadores: O povo se delicia com um bom drama

Atlético Paranaense e Botafogo desafiam a lógica e se classificam na Libertadores. Jogos difíceis fora de casa testaram o coração das duas torcidas. O drama se fez presente no fim da rodada para os brasileiros sobreviventes no torneio, rumo à terceira fase.

Continue lendo “Noite de Libertadores: O povo se delicia com um bom drama”

A história do Atlético Tucumán é a cara da Libertadores, para o bem e para o mal

Vestido com o uniforme da seleção argentina, o Atlético Tucumán escreveu por linhas bem tortas uma história incrível na Libertadores. Fora de casa e com atraso, a equipe albiceleste eliminou o El Nacional após uma verdadeira saga envolvendo atrasos e ameaças de W.O. A classificação dos argentinos é um retrato perfeito da bagunça feita pela Conmebol.

Continue lendo “A história do Atlético Tucumán é a cara da Libertadores, para o bem e para o mal”