A marca deixada pelo Benfica de 1987, o campeão quase invicto

Um time conseguiu impedir o reinado do Porto em solo lusitano no ano de 1987. Os Dragões conquistaram a Europa em cima do Bayern, mas não foram capazes de deter um irresistível Benfica, que terminou a Liga como campeão e somando apenas uma derrota.

Continue lendo “A marca deixada pelo Benfica de 1987, o campeão quase invicto”

Benfica é acusado de corrupção e bruxaria por diretor do Porto

Em Portugal, uma polêmica bizarra está chamando a atenção do público e da imprensa. Acusado inicialmente de corrupção, o Benfica também está implicado em um episódio de bruxaria. Sim, o mesmo clube que está condenado a passar 100 anos sem um título europeu, pagou para que serviços fossem realizados a seu favor.

Continue lendo “Benfica é acusado de corrupção e bruxaria por diretor do Porto”

Aldair, o último zagueiro brasileiro fora de série

A classe incomparável de Aldair rendeu muitas alegrias aos torcedores da Roma e da Seleção Brasileira. Capaz de barrar ataques adversários e iniciar contragolpes com muita precisão, o ex-zagueiro marcou época por onde passou.

Continue lendo “Aldair, o último zagueiro brasileiro fora de série”

O ano em que o Anderlecht reviveu a maldição do Benfica

Surpreendendo na final da Copa Uefa de 1983, o Anderlecht bateu o Benfica e condenou os portugueses a mais um ano de lamento. A derrota pode até ter uma explicação simples e lógica, mas sempre há o fator místico envolvido: os Encarnados estavam amaldiçoados por um antigo técnico, o húngaro Bela Guttmann.

Continue lendo “O ano em que o Anderlecht reviveu a maldição do Benfica”

Coluna, o pai de Eusébio no futebol português

Mário Coluna

Mário Coluna era o grande jogador de Portugal antes de receber no Benfica o jovem Eusébio. Uma carta da mãe do “Pantera Negra” pedia que o meia e capitão do clube encarnado tomasse conta de seu herdeiro. Nascia assim uma relação de respeito entre mestre e aprendiz.

Continue lendo “Coluna, o pai de Eusébio no futebol português”

Dia de Final: Benfica x Milan na Copa dos Campeões de 1963

milan-1963

Milan conquistou a sua primeira taça europeia diante do grande Benfica de Eusébio em 1963. Final em Wembley na Copa dos Campeões marcou o início da maldição de Béla Guttmann sobre os Encarnados.

Continue lendo “Dia de Final: Benfica x Milan na Copa dos Campeões de 1963”

O mar cinza da depressão que engoliu Robert Enke

Foto: Promiflash
Foto: Promiflash

Robert Enke escolheu muito cedo uma forma ingrata de ganhar a vida. Desde menino quis ser goleiro e assim foi até o final. A aptidão para jogar com as mãos e fazer defesas para salvar o seu time fizeram dele um dos principais atletas da respeitável escola alemã de goleiros. Por grande parte de seus 32 anos, lutou contra um adversário invisível e silencioso: a depressão. E perdeu.

Continue lendo “O mar cinza da depressão que engoliu Robert Enke”

Onze times grandes que já foram goleados por 7 a 1

*Por Lílian Trigo e Felipe Portes

Drama. Choro. Gente desesperada. Descrença. Surpresa. Vergonha. Decepção. De que vivem os times grandes que já levaram de 7 a 1 alguma vez na história? De que se alimentam? 7 a 1 foi pouco? Suas torcidas conseguiram superar o trauma? Hoje, no Globo Repórter. Não, digo, nos Onze mais da Todo Futebol.

Continue lendo “Onze times grandes que já foram goleados por 7 a 1”

Quando os destinos de Valdir Bigode e Jardel se cruzaram em Portugal

Valdir de Moraes Filho, ou Valdir Bigode pode não ter passado tanto tempo assim vestindo a camisa do Benfica, mas certamente deixou a sua marca em um jogo importante para os Encarnados, em 1997. Pela semifinal da Taça de Portugal, o matador encontrou um velho amigo jogando pelo Porto: Jardel, com quem dividiu espaço no Vasco, de 1992 a 94.

Continue lendo “Quando os destinos de Valdir Bigode e Jardel se cruzaram em Portugal”

Será que o goleiro do Sevilla se adiantou ou não?

Durante a disputa de pênaltis da final da Liga Europa, Benfica e Sevilla travaram um duelo desigual, apesar do equilíbrio e dos fatores mentais envolvidos. Se os espanhóis comemoram o terceiro título na competição, o goleiro Beto pode ser considerado responsável pela vitória nas penalidades. A pergunta é: será que ele se adiantou nos chutes de Cardozo e Rodrigo?

Continue lendo “Será que o goleiro do Sevilla se adiantou ou não?”