Afundem o navio pirata!

Por Daniel Tomiate

Tudo começou quando nos arrancaram o direito de jogar com as nossas cores. Continuou com a nossa cotação para lanterna do campeonato no Bolão do El. A cereja do bolo foram as apostas gravadas em vídeo que envolviam (semi)nudez em aeroportos, caminhadas de 400 quilômetros e a presença de um dos craques em campo numa improvável final.

Continue lendo “Afundem o navio pirata!”

Um dia de festa cheio de pessoas legais

Por Leonardo Rossatto

Falar da Copa Trifon Ivanov é chato. É ruim. Porque nenhum discurso e bonito vai expressar completamente a catarse coletiva que ocorreu no sábado lá no Playball Pompéia. Foi algo único, inexplicável e que está marcado pra sempre nos corações e mentes de quem esteve lá e vivenciou tudo.

Continue lendo “Um dia de festa cheio de pessoas legais”

O jogo que não acabou

Por Eric Franco

De maior máfia e panela do campeonato à descoberta de que tudo isso era uma farsa, minha participação na primeira Copa poderia acompanhar alguns adjetivos como risível ou decepcionante. Rancoroso e competitivo, entrei disposto a apagar completamente aquela participação da memória alheia e usar isso como incentivo pra ajudar meus companheiros de time a ter uma apresentação memorável dessa vez. Deu certo, mas não do jeito que eu tinha pensado…

Continue lendo “O jogo que não acabou”

O bonde unido por chinelos

Por Pedro Spiacci

Não era capitão, talvez nem fosse participar da Copa, pois duas lesões seguidas nos tornozelos me impediriam. Em pouco tempo, tudo mudou. O médico disse que seria possível, mas seria difícil, por isso, logo comecei a realizar seguidas sessões de fisioterapia e, sim, foi possível. No meio da minha maratona, fui conhecendo aos poucos os caras que iam jogar comigo e fui vendo como seria legal tê-los ao meu lado.

Continue lendo “O bonde unido por chinelos”

Moocabi Haifa: a Revolução dos Cannolis

Por Fabio Chiorino

Um começo constrangedor. O Moocabi Haifa estreou na 2ª Copa Trifon Ivanov com uma derrota por 3 a 0 contra o fortíssimo Cobrelapa e, na sequência, um acachapante revés de 5 a 1 contra o Borussia Moemagladbach. Deixamos o gramado naquele sentimento confuso de vergonha e espanto. Foi aí que reunimos o time momentos antes da partida contra o Aston Villa Mariana e fizemos um pacto: já estamos eliminados, vamos tentar ao menos nos divertir.

Continue lendo “Moocabi Haifa: a Revolução dos Cannolis”

Os troféus individuais da II Copa Trifon Ivanov

Senhores, eis os troféus individuais da Copa Trifon Ivanov após votação dos capitães. Desde já deixamos claro que este post apenas inclui os prêmios do torneio masculino. Os do feminino saem anexados a um texto especial do Torneio Kátia Cilene, com o devido destaque, ainda nesta semana.

Continue lendo “Os troféus individuais da II Copa Trifon Ivanov”

O futebol também precisa dos caras ruins

Não deu pra disputar o título esse ano, não deu pra brigar por nada que não fosse a lanterna. Mas eu não ligo, meus colegas não ligam. Todos eles entraram pra fazer o que combinamos logo na primeira preleção: se divertir. E nesse ponto, certamente nenhum dos homens de rosa pode reclamar.

Continue lendo “O futebol também precisa dos caras ruins”

A magnífica tabela da Copa Trifon Ivanov

Senhoras e senhores, meninos e meninas, cá estamos nós para o último post antes da #CopaTrifonIvanov. É por meio deste anúncio que também disponibilizaremos a tabela de jogos do torneio, com mais algumas ressalvas do regulamento, todas elas de acordo com o congresso técnico desta quinta-feira, realizado com todos os capitães/representantes dos clubes. (Chupa, CBF)

Continue lendo “A magnífica tabela da Copa Trifon Ivanov”

O homem grisalho

Por Rafael Monteiro

Seu estilo de jogo pedia poucos toques na bola. Os raros dribles que dava dentro da área serviam exclusivamente para preparar o chute com a perna esquerda, quase sempre firme e bem colocado. Em cruzamentos pelo alto, concluía com a mesma simplicidade – com boa colocação e quase 1,90 de altura, não precisava pular para balançar as redes. Só que Fabrizio Ravanelli não era exatamente discreto. Seu sorriso sacana no canto do rosto e seus notáveis cabelos brancos na juventude o fizeram um dos jogadores mais marcantes dos anos 90.

Continue lendo “O homem grisalho”

Greve, a quem interessa calar as vozes da arquibancada

Por Alex Rolim

Os jogadores de futebol vão parar neste final de semana. É a greve que anunciam desde o ano passado, quando surgiu o Bom Senso FC. A oportunidade da greve surgiu nos campeonatos estaduais, causando assim menor problema aos grevistas, já que o estopim da greve foi a invasão do CT do Corinthians por mais de 100 torcedores no dia 1 de fevereiro.

Continue lendo “Greve, a quem interessa calar as vozes da arquibancada”