Quando o Tasmania Berlin ressignificou o conceito de time ruim

Convocado pela Federação Alemã para disputar a elite da Bundesliga em 1965, o Tasmania Berlin simplesmente não estava em condições de oferecer uma disputa equilibrada. Pior time da história da Liga, o Tasmania deixou uma marca que dificilmente será superada.

A Bundesliga caminhava a largos passos para se expandir e virar uma referência entre as nações mais relevantes do futebol europeu. Em 1965, a competição dava largada ao seu terceiro ano com uma ótima organização que seria referência anos depois. Mas até que o sucesso batesse à porta dos alemães, a estrada foi longa e cheia de percalços. O Hertha Berlin, rebaixado no primeiro semestre por fraude, fez com que a cidade perdesse um pouco do prestígio no esporte.

Buscando recolocar a capital Berlim em uma condição de projeção nacional com a disputa na Bundesliga, a solução da Liga foi convidar o Tasmania Berlin para jogar a elite em 1965-66. E isso virou rapidamente um alvo de piadas. A motivação política quase sempre joga contra o aspecto desportivo de um evento, e, no caso do Tasmania, isso ficou bem evidente.

Como a queda do Hertha (14º colocado em 1964-65) foi à revelia da hierarquia divisional, Karlsruher e Schalke 04, que ficaram nas últimas colocações da tabela, se revoltaram contra a Liga e prometeram levar a briga aos tribunais. Não fosse uma alteração sensível no topo da pirâmide e a crise que rebaixou o Hertha, os dois teriam caído para a segundona. Sem condição de disputar no tapetão o direito à vaga com os clubes, a Liga aceitou o pleito dos dois e aumentou o número de equipes para 18 na edição seguinte.

Subiram então o Tasmania, o Bayern de Munique e o Borussia M’Gladbach, sendo que estes dois últimos venceram seus grupos regionais conquistaram de forma legítima o acesso. O acréscimo do Tasmania, por outro lado, foi confirmado apenas duas semanas antes do início da primeira rodada da edição 1965-66.

Tudo porque o Spandauer, equipe que ficou em segundo lugar no grupo classificatório na divisão inferior, recusou o convite da Federação Alemã. A justificativa foi o curto tempo para montar a equipe. Esse problema não incomodou os cartolas do Tasmania, que aproveitaram a chance de maneira inconsequente. Era o começo de uma grande bola de neve.

Saco de pancadas

Completamente despreparado para enfrentar os times da primeira divisão, o pobre Tasmania foi atropelado rodada a rodada. Foram apenas dois triunfos, separados por 32 jogos. Eis os números do fiasco: 108 gols sofridos, 15 marcados e apenas oito pontos em 34 rodadas. A quantidade de derrotas, seguindo por esta linha, não surpreende ninguém: ao todo, foram 28, com mais quatro empates que evidenciaram o fracasso retumbante do Tasmania.

Quando acabou a primeira rodada, no entanto ninguém pensava que seria tão feio. O Tasmania estreou recebendo o Karlsruher e venceu por 2 a 0, com dois gols de Wulf-Ingo Usbeck. O problema é que eles pararam por aí e fizeram bem feio até o fim da competição. Goleadas eram recorrentes: 5 a 0 aqui, 5 a 1 ali, de repente um 7 a 1, um 6 a 0, a ponto de uma derrota por quatro gols representar uma melhora significativa de desempenho. Logo, a vaca começou a deitar para os berlinenses, que estavam com os dias contados na elite alemã.

Mais recordes: em 26 de março, jogando em casa, o Tasmania sofreu um humilhante 9 a 0 do Meidericher (rebatizado posteriormente como Duisburg). O destino já estava selado. Os únicos clubes que perderam pontos para o novato foram Karlsruher, Kaiserslautern (dois empates!), Borussia M’Gladbach, Werder Bremen e o Borussia Neunkirschen, que sofreu uma derrota por 2 a 1 na penúltima jornada. No empate sem gols contra o Gladbach, apenas 827 almas estiveram presentes, registrando sem precedentes o pior público do campeonato.

Borussia Neunkirschen e Tasmania Berlin foram os rebaixados, com 22 e oito pontos, respectivamente. Nunca mais o Tasmania conseguiu retornar à elite, mesmo restruturado e sob nova direção. Em 1973, o clube fechou as portas por problemas graves de ordem econômica. Caía por terra o sonho do Tasmania, que pensava estar em um sonho de fadas e chocou-se com violência contra o chão de concreto, após breve voo entre as principais forças da Alemanha.

Referência: Endspiel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *