O último dérbi de Mark Hateley pelo Rangers foi emblemático

A segunda passagem de Mark Hateley pelo Rangers não passou nem perto de ser tão bem sucedida quanto a primeira. O gigante inglês foi chamado às pressas para defender os Blues contra o Celtic, mas quase estragou tudo em um dérbi em que se acostumou a marcar no passado.

O Campeonato Escocês estava quase decidido a favor do Rangers, em 1996-97. O mês de março já se aproximava do fim quando o maior clássico do país foi marcado para o dia 17, na casa do Celtic. Os Hoops podiam protelar ou impedir a conquista dos rivais, que nadavam de braçada com cinco pontos de vantagem na liderança.

Mark Hateley era uma peça-chave no duelo. Aos 35 anos, o veterano inglês já não vivia seus grandes dias, atormentado por passagens ruins e lesões crônicas por Leeds United e Queens Park Rangers. Entretanto, a torcida dos Blues não se importou muito com o histórico recente do jogador quando ele assinou em março de 1997 como reforço emergencial para a reta final da temporada. Anos antes, em 1991, ele chegou ao Ibrox Park e teve enorme sucesso, conquistando cinco títulos da Liga Escocesa e marcando mais de 100 gols, formando parceria memorável com Ally McCoist.

Contudo, aquele era um momento delicado para o jogador. Hateley estava considerando a aposentadoria e não atuava desde o segundo semestre de 1996. Em que se pese, Hateley havia definitivamente se despedido de seu auge com a camisa do Rangers. Sua carreira, iniciada no Coventry City, teve bom número de passagens por outros países. O gigante Atila (apelido dado pela torcida) teve bons momentos no Detroit Express, no Portsmouth, no Milan e no Monaco antes de jogar pelo Rangers, que dominou o futebol escocês na década de 1990.

Os gols e as atuações no dérbi de Glasgow fizeram de Hateley um dos favoritos entre os Blues. Em 1997, quando o clube estava às vésperas de seu nono troféu consecutivo do Escocês, os vários desfalques abriram as portas para que Atila retornasse para os braços de seus súditos. Fora de ritmo, mas com a dura missão de salvar o dia, foi escalado para entrar em campo no Celtic Park, naquele histórico 17 de março. E ele sabia muito bem como marcar gols contra os Hoops, era quase que sua especialidade como jogador.

Bem marcado por Malky Mackay, Hateley não teve sossego. E a cada disputa de bola, a paciência do grandalhão se esgotava. De um lado, Paolo Di Canio e Jorge Cadete eram a grande esperança para o Celtic. Brian Laudrup, Jorg Albertz e Hateley representavam maior perigo pelo Rangers, que era amplo favorito e dispunha de um time muito mais competitivo.

O único gol da tarde foi marcado por Laudrup, que completou um belo toque por cobertura em cima do goleirão Kerr. O arqueiro alviverde ainda tentou tirar a bola de dentro da meta, mas a arbitragem assinalou a vantagem dos visitantes. E foi tudo que aconteceu no placar em mais um episódio tumultuado do clássico Old Firm. A torcida estava fervendo e o jogo não diminuiu de ritmo. A pegada intensa e as faltas exageradas deram um tom de guerra ao confronto, fazendo jus a toda a história centenária envolvendo os rivais.

Uma falta feia em Durrant, no limite da área, desencadeou uma briga no campo do Celtic. O goleiro Kerr foi tirar satisfação e levou uma cabeçada de Hateley, revoltado com a violência dos mandantes. O golpe nem foi tão brusco, apenas houve contato entre o rosto de Hateley e Kerr. Entretanto, isso foi o suficiente para que o árbitro Hugh Dallas expulsasse o atacante do Rangers. Mackay, pelo Celtic, também estava fora de controle nas discussões, o que lhe custou um cartão amarelo e posterior expulsão, por carrinho em Laudrup.

LEIA TAMBÉM: A responsabilidade de Gascoigne na loucura de Gattuso

Restavam seis jogos e o Rangers conseguiu uma vantagem de oito pontos, assegurando o título com antecedência. A arrancada parou por aí, já que em 1998 o Celtic se sagrou campeão e impediu o décimo campeonato em série do Rangers. Para Hateley e aquele time, a magia estava encerrada. Mark fez apenas mais três jogos e foi para o Ross County, onde se aposentou em 1998, aparecendo pouquíssimo e lutando contra contusões.

Os Blues, que chegaram muito perto de quebrar o recorde de conquistas consecutivas, se despediam de sua última grande hegemonia em tempos de saúde. Na virada para a década de 2000, os Gers se endividaram e iniciaram um processo de falência que culminou na queda para a última divisão nacional em 2012. A escalada de volta para a elite só foi concluída em 2016.

Hateley, tanto tempo depois, atua como embaixador internacional do Rangers, clube com o qual tem a melhor relação entre todos que defendeu em sua longa carreira.

1 pensamento em “O último dérbi de Mark Hateley pelo Rangers foi emblemático”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *