Ultras da Lazio prestam homenagem sincera a Francesco Totti

A rivalidade entre os clubes de Roma foi esquecida por alguns dias. Em seu último jogo em casa na temporada, a Lazio perdeu para a Inter, mas a sua torcida protagonizou um gesto único que representa o tamanho de Francesco Totti para o futebol italiano.

A faixa é clara, sincera e objetiva. Os ultras de uma das torcidas mais temidas da Itália, a Irreducibili, fizeram uma manifestação curiosa na partida de domingo pela Serie A: prestaram homenagem a Francesco Totti, uma lenda que sempre vestiu a camisa do inimigo. A Lazio recebeu a Inter e perdeu por 3-1 em sua despedida do estádio Olimpico na temporada.

Totti caminha para seus últimos minutos no próximo jogo, domingo que vem, contra o Genoa. A Roma venceu o Chievo no sábado passado com contornos de drama, em uma virada coerente com a ofensividade e os momentos de desatenção da defesa. Teimoso, o técnico Luciano Spalletti só colocou o seu capitão em campo restando menos de 10 minutos para o fim.

No dia seguinte, apesar da frustração pelo resultado negativo, a torcida da Lazio fez entender que às vezes uma figura como Totti transcende a rivalidade em campo. É verdade que o atacante viveu momentos turbulentos nos dérbis romanos e que sentiu como poucos a intensidade emocional de um confronto no Olimpico. Quantas vezes ele não perdeu o controle, provocou, fez gols e foi castigado pela equipe biancoceleste?

Por Gabbo, Roma se esqueceu de seus conflitos

União entre os clubes romanos foi crucial em 2008, meses após a morte de um torcedor da Lazio

Há um motivo por trás deste respeito. E que Totti não foi sempre o vilão do outro lado para os laziali. Em 2007, um torcedor chamado Gabriele Sandri foi morto em ação policial. Ele estava dentro de seu carro quando viajava para ver uma partida da Lazio contra a Inter, em Milão. Várias torcidas ao redor da Itália se uniram para protestar contra a polícia.

Francesco foi uma das figuras célebres que marcaram presença no velório de Gabriele, um membro dos ultras da Lazio. Ao contrário do que se pode imaginar, o romanista prestou condolências e confortou os adversários de campo naquele momento, o futebol ficou em segundo plano. Em março de 2008, no primeiro dérbi após a morte de Sandri, as duas torcidas exibiram lembranças sobre o rapaz, e Totti abraçou a causa, se juntando aos ultras.

Quase dez anos depois, Totti ainda é profissional. E resta apenas um jogo para colocar um fim à sua longa carreira. Muita água rolou debaixo desta ponte entre os ferrenhos rivais da cidade eterna. Mas de alguma forma, assim como milanistas fizeram no San Siro semanas atrás, a Irreducibili teve dignidade para reconhecer o tamanho da lenda em torno de Francesco. O seu grande opositor na era moderna, talvez até na história deste clássico.

O inimigo de uma vida. Saudamos Francesco Totti“, dizia a faixa no setor da curva nord do Olimpico. Uma atitude nobre em 2007 rendeu respeito eterno do lado celeste. Porque o romanista deixa o papel de atleta para se tornar uma figura histórica, que transcende os limites da paixão que envolve o futebol.

É claro que não se pode esperar uma festa gigantesca do lado da Lazio quando a Roma estiver se despedindo de Totti, porque festejar um inimigo talvez seja exagerado. Mas a Irreducibili já fez mais do que cabia dentro do seu papel de força opositora aos giallorossi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *