Noite de Libertadores: Sem ar, mas classificado

Santos arranca empate com dez em campo contra o Strongest e comemora vaga para as oitavas de final da Libertadores. Mesmo fora de casa e na altitude de La Paz, o Peixe se deu bem contra o Tigre.

VEJA MAIS SOBRE A SEMANA DE LIBERTADORES:

A herança equatoriana de Ronaldinho

Seria muito difícil para o Santos conseguir um resultado convincente na Bolívia. Diante de um time quase imbatível dentro de casa e até agora sem apresentar uma forma convincente de fato, a equipe de Dorival Jr. não temeu o bicho papão da altitude.

Em La Paz, o aurinegro Strongest avançou com força para cima do Peixe. A pressão desestabilizou os atletas santistas, em especial o atacante Bruno Henrique, que conseguiu ser expulso ainda no primeiro tempo. Pois aí, o pequeno e infalível Chumacero puniu os visitantes com uma jogadaça, driblando goleiro e deixando zagueiro sem pai e nem mãe. O domínio aurinegro parecia inevitável e o Strongest martelava cada vez mais.

Dono da partida e com muito mais físico que o rival, por motivos óbvios, a equipe boliviana foi administrando sua vantagem e tentando romper a barreira defensiva alvinegra. Com um a menos, o que já era uma prova de resistência, virou uma batalha contra o clima local para a caravana santista.

Vanderlei foi salvando uma vez, duas, até que Lucas Lima roubou a cena, como de costume. O camisa 10, notório protagonista desde que chegou à Vila Belmiro, arrumou um passe daqueles para Vitor Bueno, que empatou. Um pouco mais de moral a um time sem pernas e sem pulmões, que seguia lutando.

A batalha estava longe de terminar. Quando a derrota era iminente, no fim do segundo tempo, assim como o fôlego do Santos, Pablo Escobar teve um pênalti para sacramentar os três pontos e quem sabe a vaga para as oitavas. Pouco antes, o zagueiro Cléber já caía no gramado, vítima da falta de ar comum nas condições apresentadas.

A bola nunca entrou. Uma cavadinha malsucedida de Escobar culminou no empate e na classificação antecipada para o Santos. Líder e com nove pontos, o time tricampeão da Libertadores não pode ser ultrapassado por Strongest ou Santa Fe na próxima rodada, quando eles se enfrentam. Só um sobrevive neste duelo em Bogotá.

Já o Santos, rema para as oitavas, onde os erros podem ser fatais. Vem aí o mata-mata, e a emoção desta quarta-feira é só um aperitivo para o que teremos adiante.

2 pensamentos em “Noite de Libertadores: Sem ar, mas classificado”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *