Playoffs da Championship: Busca por vaga na elite e bolada de £170 milhões

Newcastle United e Brighton Hove and Albion ficaram no topo da Championship e já garantiram suas vagas na próxima temporada da Premier League e uma bolada estimada em 200 milhões de libras. Neste sábado (13), quatro times começam a luta pela última vaga na principal liga do mundo no momento.

Os playoffs como são conhecidos hoje foram estabelecidos em 1987 sem muita consideração e com pouca expectativa. Tanto que o então presidente do Brentford, Martin Lange, responsável pela criação do mata-mata, acreditava que a nova medida não duraria nem cinco anos.

Passados 30 anos, os playoffs são um modelo consolidado e não dá mais para imaginar a Football League sem eles. Momentos como o gol de Troy Deeney poucos segundos após Manuel Almunia defender pênalti de Anthony Knockaert para colocar o Watford na final em 2013 são inesquecíveis.

Nesta temporada, as semifinais reúnem dois times que estiveram recentemente na Premier League, Reading e Fulham, e dois clubes rivais da região de York, Sheffield Wednesday e Huddersfield Town.

Sem mais delongas, conheça um pouco mais de cada uma das equipes que brigarão pela vaga na Premier League e a bolada que pode vir com o acesso.

O Reading teve uma ótima temporada sob o comando de um marinheiro de primeira viagem na Inglaterra, Jaap Stam. Sim, ele mesmo. O ex-zagueiro holandês assumiu a equipe em 2016 depois de vários anos como assistente de técnicos em seu país local e fez muito bem, empregando um estilo que valoriza a posse de bola e busca misturar jogadores novos com outros mais experientes.

Os Latics chegam aos playoffs em boa fase, tendo vencido sete dos últimos dez jogos da temporada. Mas existe um pequeno problema nesta sequência, um 7 a 1 (sim, todo dia tem um diferente) contra o Norwich fora de casa.

O principal nome da equipe é Yann Kermogant, um francês que pode ser bem comparado com os vinhos de seu país local. O atacante mudou de nível após aos 30 anos e virou um especialista em acesso na Inglaterra, ajudando o Bornemouth com 15 gols em 2014. Na atual temporada, ele anotou 18 vezes pelos Latics, incluindo nove nos últimos nove jogos.

Mesmo sendo uma surpresa nos playoffs da última temporada, o Wednesday ficou bem perto da vaga na Premier League, mas perdeu na final para o Hull City, por 1 a 0. Neste ano, a história é bem diferente, já que a equipe tinha a “repescagem” como objetivo mínimo em 2016/17.

Os Owls chegam aos playoffs nesta temporada em alta, tendo vencido seis dos últimos sete jogos, sendo que a única derrota veio na última rodada usando um time misto contra o Fulham. E os números são ainda mais positivos nos duelos contra o Huddersfield, o rival de York e oponente da semifinal. Foram quatro vitórias nos últimos quatro confrontos, com apenas um gol cedido.

O grande destaque da equipe é o goleiro irlandês Kieran Westwood, um dos menos vazados do campeonato e que passou 16 jogos sem sofrer gols. No ataque, o Wednesday conta com um grande número de opções, incluindo o “mágico” italiano Fernando Forestieri, os veteranos Gary Hooper e Steven Fletcher, e um dos atacantes mais provados da história recente da Championship, Jordan Rhoders, que veio do Middlesbrough a preço de ouro.

Os Terriers passaram boa parte da temporada acompanhando Newcastle e Brighton no topo da tabela, mas acabaram caindo para quinto lugar após vencerem apenas três jogos dos últimos dez que fizeram. Eles terão o papel de azarões, algo que o técnico David Wagner assume com gosto.

Curiosamente, o Huddersfield chega aos playoffs com saldo de gols negativo, sendo o primeiro time em 26 anos a conseguir tal feito. Isso se deve ao fato de que 22 das 25 vitórias foram por um gol de diferença. E as goleadas sofridas no meio do caminho (9 a 1 no agregado contra o Fulham, por exemplo) não ajudaram nisso também.

A sólida defesa conta com três alemães resgatados das divisões menores pelo compatriota Wagner. Christopher Schindler e Michael Hefele formam um ótimo par no meio e o lateral Chris Lowe é uma das peças fundamentais do planejamento que o técnico trouxe quando chegou ao clube em 2015.

Por mais que o Fulham seja o último classificado, é o time que chega mais em alta, algo que costuma fazer a diferença nos playoffs da Championship. A equipe londrina não perdeu nos últimos seis jogos, vencendo cinco delas, e passou o Leeds, que era o favorito a fechar os quatro times da lista.

Os Cottagers de Slavisa Jokanovic, que colocou o Watford na Premier League recentemente, mostraram um ótimo futebol durante a temporada com bastante intensidade e jogadores jovens, aproveitando uma das melhores academias da Inglaterra, com destaque para Ryan Sessegnon, de apenas 16 anos, que joga pelo lado esquerdo e já atraiu interesse de grandes times da divisão acima.

E quando o assunto é a briga com os adversários diretos pelo acesso, o Fulham tem bastante vantagem. Os londrinos bateram o Reading por 5 a 0 em dezembro, somaram um resultado agregado de 9 a 1 contra o Huddersfield – incluindo 4 a 1 fora de casa em abril – e quatro pontos conquistados contra o Wednesday.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *