Brasileiraço: Vamos ver o que vem por aí, não dá para saber ainda

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

Diferença de três pontos entre líder e sétimo colocado embola completamente o Brasileirão e coloca três times um degrau acima dos demais: Santos, Palmeiras e Corinthians brigam rodada a rodada em uma das melhores disputas dos últimos anos. O Brasileiro está imprevisível.

Série A: Ninguém é de ninguém

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

Enquanto muitos apontavam o Palmeiras como favorito isolado ao título, as coisas foram virando rapidamente na tabela do Brasileirão. Agora é o Santos que lidera e vê o Verdão e o Corinthians no retrovisor, com os mesmos 33 pontos. Fosse só isso para definir a briga pela ponta, já estaria ótimo, mas a verdade é que o negócio está ainda melhor. Grêmio e Atlético Mineiro, com 32, Flamengo, com 31 e Atlético Paranaense com 30, são os outros candidatos à liderança. Sim, do primeiro ao sétimo colocado, apenas três pontos separam os times.

É a disputa ideal de um campeonato equilibrado. Como não há um grande time em desempenho ou consistência, o Brasileirão ficou completamente aberto com a sucessão de resultados desta rodada. Quer dizer: nenhum dos quatro primeiros venceu, o que permitiu uma aproximação de Galo e Furacão, que passaram por São Paulo e Corinthians, respectivamente.

Resumo relâmpago dos principais jogos. O Santos empatou com o Flamengo em um jogo dominado pelos rubro-negros e decidido em um erro de arbitragem num pênalti não marcado contra o Peixe. O Corinthians teve chances para bater o Atlético Paranaense, mas errou demais, o goleiros Santos fez grandes defesas e Walter decidiu com gols de puro oportunismo. O Palmeiras ia perdendo para a Chapecoense com um gol em falha ridícula de Vágner, mas reagiu e conseguiu o empate com um pênalti safado. Registre-se que o gol da Chape foi marcado em posição de impedimento. O Grêmio tinha a chance de ouro para liderar, mas empatou em casa com o decadente Santa Cruz, sem gols. O Atlético Mineiro foi eficiente e bateu o São Paulo no Morumbi, de virada, para entrar de vez na briga. Sem técnico, o Tricolor caiu para o 11º lugar. O Cruzeiro parece que acordou e sapecou 4-2 no Internacional, que agora vê o Z4 de pertinho, apenas três pontos abaixo. E é isso.

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

Craque da rodada: Walter, que tirou a liderança do Corinthians e botou o Atlético Paranaense na treta.

Buzina da rodada: Internacional, que trocou de técnico e continua na pindaíba. Tomou uma surra do Cruzeiro com direito a três gols de Rafael Sóbis.

Placares: Vitória 3-1 Coritiba, Sport 1-1 América Mineiro, Santos 0-0 Flamengo, Atlético Paranaense 2-0 Corinthians, Ponte Preta 2-0 Botafogo, São Paulo 1-2 Atlético Mineiro, Grêmio 0-0 Santa Cruz, Cruzeiro 4-2 Internacional e Chapecoense 1-1 Palmeiras. Fluminense e Figueirense jogam na tarde de sábado.

Série B: Em busca de um fato novo

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

Não há muito o que se dizer da Série B nesta última rodada. Antes da breve paralisação para as Olimpíadas (????????????), a competição continuou com os mesmos integrantes no G4 e no Z4. Apenas o bololô intermediário teve mudanças. A grande surpresa foi a derrota berrante do Criciúma para o Paysandu, que reatou a relação com Dado Cavalcanti.

O Vasco foi até Fortaleza pegar o Ceará em uma tremenda pedreira, mas os adversários, que lutam pela ponta, decepcionaram e ficaram no 0-0. Bom para o Cruzmaltino, que segue com quatro pontos de vantagem, levando assim o troféu simbólico de campeão do primeiro turno. Atrás da dupla temos o CRB, que enfrentou o Luverdense e também não saiu do zero, estagnando na terceira posição. Fechando o G4, o Atlético Goianiense pegará o Bahia no dia 16, em Salvador, tentando se manter entre a turma que sobe para a Série A em 2017.

Fora do G4, o Brasil de Pelotas mostra que está de volta à parada com um placar sonoro de 3-0 sobre o Avaí, que coitado, não sabe se vai ou se fica. Tem também o Náutico, que oscila, mas está sempre beirando o G4: só empatou em 0-0 com o Oeste, outro indeciso na Série B. Tentando chegar à superfície, o Londrina segue nadando após o triunfo frente o Bragantino, no Estádio do Café, por 2-0.

Feio mesmo foi o Criciúma, que apanhou de chinelo do Paysandu em pleno Heriberto Hülse, por 3-0. Socorro. O Paraná, que vislumbrava colar no pessoal lá de cima, perdeu para o vice-lanterna Tupi e ficou na meiúca, em nono. Bonito é o Vila Nova, que estava em sinal de alerta, começou a ganhar e agora está em 10º após derrotar o Joinville, que afundou no Z4. Dos desesperados, Sampaio Correia e Goiás terão de esperar mais uma semana e uns quebrados para jogar. A tabela prevê este confronto apenas para o dia 16. Vai entender a dona CBF.

Craque da rodada: O zagueiro Leandro Camilo, do Brasil de Pelotas, que teve seus momentinhos de fama ao marcar dois gols contra o Avaí. Xavante abriu 3-0 em 19 minutos. Que que é isso, hein?

Buzina da rodada: Quem foi que achou que a Série B devia parar nas Olimpíadas e a Série A não? Vocês estão de sacanagem.

Placares: Vila Nova 2-1 Joinville, Brasil de Pelotas 3-0 Avaí, Londrina 2-0 Bragantino, Criciúma 0-3 Paysandu, Ceará 0-0 Vasco, Oeste 0-0 Náutico, Luverdense 0-0 CRB e Tupi 2-0 Paraná. Bahia-Atlético Goianiense e Sampaio Correia-Goiás entram em campo só no dia 16.

Por fim, fica o mantra:

Mene cachorro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *