Brasileiraço: Um inglês naturalizado turco que quer ser brasileiro

Kazim Coritiba

Novo camisa 10 do Coritiba decidiu o clássico contra o Atlético no Couto Pereira e já arrebatou os corações alviverdes na capital curitibana. Fenômeno de Colin Kazim-Kazim começou bem no Coxa. Enquanto isso, na Série B, o Vasco toma virada do Paraná e perde parte da vantagem na liderança.

Série A: Uma estreia inesquecível

Kazim comemora Coxa
Foto: GloboEsporte.com

Veio de Londres, passou pela Turquia, se naturalizou, rodou por Grécia, Holanda e Escócia antes de chegar aqui no Brasil como Colin Kazim-Richards, ou para os íntimos, Kazim-Kazim. Novo contratado do Coritiba e indicado por Alex, chegou vestindo a camisa 10. E em poucos minutos da sua estreia, fez o gol da vitória em um Atletiba, logo em um Atletiba. O placar foi de 1-0 e a história é muito legal, a melhor da rodada. E saiu falando português como se morasse aqui há anos. Isso se explica: a esposa é brasileira. Mas também não podemos deixar passar o pênalti em cima de Deivid que não foi marcado. O goleirão Wilson saiu e deu uma voadora na cabeça do atleticano e o juiz mandou seguir. Um absurdo.

Em Chapecó, a nova equipe de Caio Júnior foi bem, obrigado. A Chape recebeu o oscilante Cruzeiro e venceu por 3-2 com um golaço de falta de Arthur Maia, no segundo tempo. Consistente como nos tempos de Guto Ferreira, agora no Bahia, o time catarinense deve ser um duro adversário quando joga em casa e este é seu trunfo na luta por uma vaguinha lá em cima. Pode dar, hein?

O Flamengo também está nessa de brincar de montanha russa. Venceu o Internacional na marra, por 1-0, gol de Ederson, impondo mais uma derrota ao Colorado, que não vence há três rodadas. Outro que todos adoram duvidar é o Corinthians. O Cristovanismo conquistou mais três pontos e agora é o vice-lider da competição, atrás do Palmeiras. A vítima em Itaquera desta vez foi o América Mineiro, que está a um degrau de se tornar um escrete interessante sob o comando de Sergio Vieira. No entanto, as fragilidades do Coelhão impedem uma campanha melhor e o resultado até agora é desanimador com a lanterna da Série A.

Alguém aí falou em time bom como mandante? Esqueça a tragédia de semana passada contra o Vitória, o Grêmio está de volta na praça. Em jogão contra o Santos, o Tricolor fez 3-2 na base da raça e com emoção, com muita emoção. Estava 2-0 e de repente, PLAU, o Peixe empatou. Mas antes de acabar tudo, Marcelo Hermes foi forjado herói de forma improvável e fez o terceiro dos gremistas, agitando a Arena. Já que citei ali o Vitória, vale contar que os baianos derrotaram o Sport também por 3-2 no Barradão, brigando agora para se manter no bolo intermediário. No fim da rodada, o Atlético Mineiro abriu uma margem de três gols para o Botafogo em três ocasiões. No 3-0, depois no 4-1 e por fim, no 5-2. Mas o Bota ainda achou tempo e vontade para fazer o terceiro. Para quem estava sendo depenado, o time carioca teve muito brio. Respeito máximo.

Craque da rodada: Kazim, do Coritiba, que entrou e em alguns minutos ganhou o Atletiba.

Buzina da rodada: Santa Cruz, que tomou uma naba da Ponte Preta no Arruda. Isso só pode ser pra derrubar o professor Milton Mendes. O que não é surpreendente levando em conta o post do colega Pedro Costa, do blog Arrudiando, no ESPN FC.

Placares: Vitória 3-2 Sport, Flamengo 1-0 Internacional, Grêmio 3-2 Santos, Coritiba 1-0 Atlético Paranaense, Chapecoense 3-2 Cruzeiro, São Paulo 2-1 Fluminense, América Mineiro 0-2 Corinthians, Palmeiras 4-0 Figueirense, Santa Cruz 0-3 Ponte Preta e Atlético Mineiro 5-2 Botafogo.

Série B: O efeito Guto Ferreira

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

A série de derrotas do Bahia acabou na Série B. Logo na estreia de Guto Ferreira, o Tricolor superou o Oeste na Fonte Nova por 2-0. O que importava para o Baêa era ganhar e sair do inferno, e isso aconteceu. Hernane foi o salvador, relembrando seus grandes tempos como “Brocador” e Zé Roberto marcou o outro. Agora parece que as coisas voltaram aos trilhos.

E o Vasco? Perdeu a força em São Januário e sofreu mais uma derrota, agora para o Paraná. Na terça-feira à noite, o Cruzmaltino ia bem, vencia por 1-0, mas levou a virada e mais uma vez teve motivos para reclamar de sua atuação defensiva. Aislan foi o vilão da rodada. Já o Atlético Goianiense, que nas últimas rodadas perdeu o fôlego, voltou a ganhar e retomou a segunda posição ao bater o Criciúma no Serra Dourada, pelo placar mínimo.

Precisamos falar do duelo entre os desesperados Sampaio Correia e Tupi, vencido pelos maranhenses por 3-1, no Castelão. O placar foi repetido pelo Avaí, que detonou o Vila Nova e ganhou fôlego para fugir da proximidade com o Z4. Fechamos os destaques da Série B com o CRB, que ascendeu ao G4 com um empolgante triunfo diante do Joinville, fora de casa. O placar foi de 3-1 para os alagoanos, com destaque para a volta de Zé Carlos, tantas vezes artilheiro da competição por vários clubes.

Craque da rodada: Zé Carlos, legítimo ídolo do CRB que voltou pela terceira vez ao clube regatiano e marcou na reestreia. Gostamos de artilheiros fieis.

Buzina da rodada: Vasco, que está testando a paciência da torcida com jogos ruins em casa.

Placares: Atlético Goianiense 1-0 Criciúma, Bahia 2-0 Oeste, Joinville 1-3 CRB, Londrina 1-0 Brasil de Pelotas, Avaí 3-1 Vila Nova, Náutico 1-0 Luverdense, Sampaio Correia 3-1 Tupi, Vasco 1-2 Paraná, Bragantino 1-1 Ceará e Goiás 0-0 Paysandu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *