28 craques que nunca ganharam a Eurocopa

baggior1wh0

Zlatan Ibrahimovic pendurou a camisa sem nunca ter conquistado nada pela seleção sueca. O talento de Ibra está acima de qualquer suspeita, mas ele faz parte de uma longa lista de craques que nunca venceram a Eurocopa. Muitos deles levantaram taças nacionais, a cobiçada orelhuda da Champions League, o troféu Intercontinental e até a Copa do Mundo, mas quando o assunto é Euro, neca de pitibiriba.

Em sua fanfarronice infinita, os deuses do futebol reuniram craques que não podem faltar numa lista de melhores do mundo que se preze. Alguns deles ganharam até a famigerada Bola de Ouro. Eles, mais que ninguém, sabem que é mais fácil ganhar sozinho na Mega Sena que conquistar uma Eurocopa. Seguindo essa tradição, tudo indica que a próxima vítima será Cristiano Ronaldo. Quem viver verá.

Ferenc Puskás

puskass

O maior jogador da história do futebol húngaro ganhou 4 campeonatos nacionais, 5 títulos espanhóis, 3 Copas dos Campeões e 1 Copa Intercontinental pelo Real Madrid. Puskás brilhou na Copa de  54, mas nunca sentiu o gostinho de ganhar uma Euro.

Eusébio

eusebio-murio_tinima20141205_0400_3

Muito antes de Cristiano Ronaldo, havia o Pantera Negra. Eusébio colocou Portugal no mapa do futebol mundial. A seleção portuguesa ficou em terceiro lugar na Copa do Mundo de 1966 e Eusébio foi eleito o melhor jogador do torneio.  Ganhou muitos títulos, só não ganhou uma Eurocopa.

Bobby Moore

Bobby_Moore_Greece_England_

Eleito o melhor jogador da Inglaterra nos Prêmios do Jubileu da UEFA, Bobby Moore ergueu a Copa do Mundo em 1966. Nos 11 anos que vestiu a camisa da seleção o único título que não venceu foi o da competição europeia.

George Best

2EA1FD6D00000578-3332526-Northern_Ireland_legend_George_Best_sadly_passed_away_10_years_a-a-138_1448400840169

George Best é o único jogador da Irlanda do Norte a vencer a Bola de Ouro. Ídolo máximo de seu país, ficou conhecido jogando pelo Manchester United. O grande João Saldanha costumava dizer que Best era “um jogador brasileiro nascido na Irlanda do Norte”. Depois de sua morte, em 2005, o aeroporto de Belfast passou a se chamar George Best Belfast City Airport. Sendo simplesmente o melhor, quem precisa de Euro?  

Johan Cruyff

14588265421458826601l

No dia 7 de setembro de 1966, Cruyff vestiu pela primeira vez a camisa da seleção holandesa. Foram 48 partidas, 33 gols e 0 Euro. Em compensação, ele venceu três vezes a Bola de Ouro. Nada mal, não é?

Kevin Keegan

keegan_admiral_1696876a

No final dos anos 70, Keegan tinha status de rock star. Queridinho na Inglaterra, vendia de disco a loção após barba e vivia na capa de jornais e revistas. Só uma curiosidade, seu single “Head Over Heels in Love”, lançado em junho de 1979, ficou na 31ª posição na parada inglesa. Jogou 6 anos no Liverpool, mas foi no Hamburgo que chegou ao ápice da carreira. Sua passagem pela Alemanha valeram uma dobradinha como melhor jogador do mundo, em 1977 e 1978. Disputou apenas uma Euro e uma Copa do Mundo sem repetir o sucesso que conseguiu nos clubes por onde passou. Voltou à seleção como treinador para faturar os título que faltavam à sua coleção, mas não rolou.

Igor Belanov

Igor-Belanov-Balón-de-Oro

Em 1986, o ucraniano Balanov foi eleito o melhor jogador europeu pela France Football. Defendeu a seleção da antiga União Soviética por 5 anos e foi vice-campeão da Eurocopa 1988. Nunca chegou a jogar pela Ucrânia, mas é considerado o segundo melhor jogador do país. Só perde pra Oleh Blohkin.

Zbigniew Boniek

WpNktkpTURBXy9kNzA3YTYzMTdhOGM1OTMzODg5NWRhNjY2ZmVmODViOC5qcGeSlQMAOM0KWs0F0pMFzQMgzQHC

Zibi Boniek foi um dos grandes responsáveis pelo 3º lugar conquistado pela Polônia na Copa de 82. Pela Juventus fez do Liverpool sua maior vítima. Contra os Reds marcou os dois gols na final da Supercopa Europeia e sofreu o pênalti que deu ao time de Turim sua primeira Copa dos Campeões, na fatídica partida disputada em Heysel, na Bélgica, no dia 29 de maio de 1985.

Paul Gascoigne

Paul-Gascoigne-England-v-Scotland-Euro-96_2986303

Paul Gascoigne é um daqueles casos clássicos de jogador que faz mais sucesso na capa dos tabloides que pelo que faz campo. Ainda assim, quando não estava metido em encrencas ou bêbado, jogava muita bola. Seu temperamento explosivo fez com que não fosse convocado para a Euro de 1992. Em compensação, na Eurocopa de 96, Gazza marcou um belo gol contra a Escócia. Deu um chapéu em Colin Hendry e mandou a bola no ângulo do goleiro Andy Goram. Disputou 57 jogos pelo English Team e marcou 10 gols.

Dennis Bergkamp

956170-79c1c4ce-f0f6-11e3-8a62-ce6d4e05a259

Só uma palavra define Dennis Bergkamp: classe.  Jogador de incrível qualidade técnica, Bergkamp jogou no Ajax, na Inter de Milão, mas fez história mesmo pelo Arsenal. Por duas vezes esteve entre os 3 finalistas da Bola de Ouro. Em 1992 ficou em terceiro lugar e foi o 2º colocado em 93. Está na lista de Pelé dos 125 maiores jogadores vivos. A infelicidade é ter nascido na Holanda, terra de grande jogadores que pela seleção nunca vencem nada.

Robert Baggio

df6768863f6e118a5bc53da5b2c00a3d

Roberto Baggio é um jogador fora de série. Seu azar foi ter nascido na entressafra das gerações que venceram as copas de 82 e 2006. Eleito o melhor do mundo em 1993, alguns preferem lembrar dele como o cara que perdeu o pênalti que deu o tetra ao Brasil. (Eu prefiro lembrar dele como um dos melhores jogadores que vi na vida. Cada um com seu cada um). Baggio é a prova viva que ninguém precisa de Euro pra estar no Olimpo do futebol. Ainda bem.

Luis Figo

75231be734aa85e0c913bfd5d42dc310

Ganhador da Bola de Ouro em 2000, Luis Figo vestiu a camisa da seleção portuguesa por 127 vezes. Foi o capitão da seleção que perdeu a final da Euro para a Grécia. Entrou pra história, não exatamente do jeito que queria. Acontece.

Hristo Stoichkov

Hristo Stoichkov

Stoichkov é o maior jogador do futebol búlgaro. Depois de conseguir o feito de levar seu país ao quarto lugar na Copa de 1994, ainda abocanhou a Bola de Ouro de melhor do mundo. No Barcelona fez uma dupla endiabrada com Romário. Hristo e seus amiguinhos conseguiram o grande feito de levar a Bulgária à sua primeira Eurocopa, em 1996. Não conseguiu passar da primeira fase, mas marcou contra Espanha e França.

Gheorghe Hagi

35063-mediafax-foto-cristi-preda

Antes de Hagi, o mais famoso dos romenos era o Conde Drácula. Considerado o “Maradona dos Cárpatos”, Gica jogou  125 partidas pelos Tricolorii e marcou 35 gols. Desde sua estreia na seleção principal, em 83, a Romênia participou de três Euros, 1984, 1996 e 2000, e das Copas de 90, 94 e 98.  

Paolo Maldini

Paolo Maldini

Paolo Maldini enjoou de levantar a taça orelhuda. Venceu a Champions 5 vezes, foi campeão italiano outras 7. Debutou pela Azzurra em 1988, com apenas 19 anos. Disputou três Eurocopas, em 1988, 1996 e 2000. O mais perto que chegou de vencer, foi o vice campeonato de 2000. 

Davor Šuker

Croatian forward Davor Suker jubilates after scori

Em um mundial que reuniu Ronaldo e Zidane, quem roubou a festa foi Šuker, que terminou como artilheiro da Copa 98. Antes disso, o croata, que já tinha colocado as manguinhas de fora jogando pela antiga Iugoslávia. Sua primeira competição pela recém-nascida seleção da Croácia foi a Eurocopa 1996. Marcou três gols, foi vice artilheiro e ainda ajudou sua seleção a avançar até as conseguiu chegar às quartas de final, caindo diante da Alemanha, que sagrou-se campeã do torneio.

Michael Ballack

3061872664_2684ac7c25_b

Ballack é o que pode chamar de homem certo na hora errada. Esteve em três Eurocopas: 2000, 2004 e 2008. Na Euro 2008, seus gols levaram a Alemanha à final contra a Espanha. Adivinhe o que aconteceu… Pois é.

David Beckham

England+v+Andorra+FIFA2010+World+Cup+Qualifier+ErAw9UUMbn5x

David Beckham é tão bonito que a gente esquece que ele é bom de bola. Especialista em cobranças de faltas e pênaltis, com a bola parada seu chute era letal. Dos seus 97 gols, 65  foram de falta. Beckham é o único jogador inglês a vencer títulos em 4 países diferentes: Inglaterra, Espanha, Estados Unidos e France. Participou das Euros 2002 e 2004. Pode não ter vencido uma Eurocopa, mas nenhum dos seus ex-companheiros galáticos foi homenageado no cinema. Bend it like Beckham, man!

Pavel Nedved

0333419001445284278_filepicker

Quem poderia dar à Lazio um título como a Recopa Europeia? Pavel Nedved! Eleito o melhor jogador do mundo em 2003, Nedved tem um estilo único. Com 3 Euros no currículo, foi um dos responsáveis por levar a República Tcheca à final do torneio em 1996. Perdeu a final pra Alemanha, mas escreveu seu nome na história do futebol.

Andriy Shevchenko

07soccer-superJumbo

O maior jogador da historia do futebol ucraniano é ele, Andriy Shevchenko. Sheva jogava hóquei no gelo, mas trocou o patim pela chuteira. Nós agradecemos! Começou no Dínamo Kiev, porém ganhou projeção mundial no Milan, onde jogou por 7 anos. Em 2004, depois de vencer a Champions League, a Copa da Itália, a Supercopa Européia, o Campeonato Italiano e a Supercopa Italiana, Shevchenko foi eleito o melhor jogador do mundo. Em, 2012, na primeira participação da seleção ucraniana em uma Eurocopa, ele marcou dois gols na virada sobre a Suécia.

Fabio Cannavaro

Soccer - 2006 FIFA World Cup Germany - Quarter Final - Italy v Ukraine - AOL Arena

Ninguém discute que Fabio Cannavaro é um dos maiores defensores de sua geração. O capitão da Itália campeã na Copa de 2006 colecionou títulos por onde passou. Só não venceu uma Eurocopa. E não foi por falta de tentativas, porque ele participou de três, 2000, 2004 e 2008. Como consolo, ele teve que se contentar com a Bola de Ouro. Nada mal.

Raúl González

Group H Spain v Tunisia - World Cup 2006

Raúl Gonzáles ganhou absolutamente tudo pelo Real Madrid, não uma, mas várias vezes. É considerado um dos mais importantes jogadores espanhóis. Mas… Faz parte da geração que viu seus sucessores conquistarem tudo que ela não conseguiu. Raúl jogou 2 Copas do Mundo e duas Euros e, apesar de sempre ter deixado um golzinho no fundo das redes adversárias, nunca conseguiu vencer um título. Tudo bem, Raúl, o importante é ter saúde.

Steven Gerrard

gerrardEngland

Gerrard é um volante completo dotado de vigor físico, domínio de bola e inteligência para armar jogadas. Se isso não bastasse, gosta de fazer gols. Em suas 17 temporadas em Anfield, marcou nada menos que 120 gols e conduziu o Liverpool de volta às vitórias na Champions League. Em 2005, ficou em 3º lugar na votação de melhor jogador do mundo. Participou das Eurocopas de 2000, 2004 e 2012, mas ficou só na vontade.

Alessandro Del Piero

del_piero italy

Del Piero é um dos maiores jogadores italianos de todos os tempos. Dotado de incrível técnica e criatividade é um especialista em cobranças de falta. Nos 19 anos que jogou pela Juventus pulverizou todos os recordes e venceu todas as competições. Da Copa Italia à Copa do Mundo, Alex Del Piero marcou gols em todas as competições que participou. Não tem uma Eurocopa, mas os irmãos Gallagher são tão fãs que foi convidado para participar do documentário do Oasis, “Lord Don’t Slow Me Down”. Quantos craques podem dizer o mesmo?

Gianluigi Buffon

8589130476938-gianluigi-buffon-italia-3-wallpaper-hd

Aos 38 anos, Gigi Buffon continua batendo recordes. É o terceiro jogador a participar de cinco Copas do Mundo, junto com Antonio Carbajal e Lothar Matthäus. É o recordista de partidas pela seleção italiana, 159, e nesta temporada superou Sebastiano Rossi e sua marca de minutos sem sofrer gols na Serie A, chegando a 974 minutos. Não participou da Euro 200o porque tinha fraturado a mão, mas esteve presente em 2004, 2008 e 2012. Na Euro 2016 espera quebrar a escrita e vencer o título que falta na sua coleção.

Francesco Totti

1149322609_extras_albumes_0

Er Capitano é um deus em Roma. Não é pra menos, Francesco Totti, nesses 25 anos de carreira, só vestiu a camisa giallorossa. Maior nome da história da Roma, segue firme e forte batendo recordes e marcando gols importantes. Em 2006, foi do pesadelo ao sonho em apenas 6 meses. No começo do ano sofreu uma gravíssima fratura e recuperou-se a tempo de jogar a Copa do Mundo. O único título que não conquistou pela seleção foi a Eurocopa. Liga não, Francè, nós te amamos assim mesmo

Michael Owen

FILE+In+Profile+Michael+Owen+9JlNh_sCUR8l

O garoto prodígio do futebol inglês, que encantou o mundo na Copa de 98, é um atacante que qualquer torcedor gostaria de ter em seu time. Dotado de velocidade, visão de jogo, excelente técnica e grande poder de finalização, seja com os dois pés ou com a cabeça, uma temporada extraordinária com o Liverpool, em 2001, garantiu a ele o título de melhor do mundo. Participou das Eurocopas de 2000 e 2004, mas não  Sua carreira foi abreviada por inúmeras contusões e, em 2013, ele anunciou a aposentadoria, aos 33 anos. Vestiu a camisa da seleção inglesa 89 vezes e marcou 40 gols, entre eles um contra a Argentina na Copa da França e o hat-trick na vitória de 5 a 1 contra a Alemanha, em 2001.

Andrea Pirlo

Andrea+Pirlo+Armenia+v+Italy+FIFA+2014+World+0dEg46dRYhSx

Andrea Pirlo tem uma sala de troféus de fazer inveja. Juntando suas temporadas por Milan e Juventus tem 2 Champions League, 6 campeonatos italianos, 2 Copa Itália, 3 Supercopas italianas, 2 Supercopas europeias e 1 mundial de clubes. Pela seleção italiana conquistou uma medalha de bronze na Olimpíada de Atenas, 1 Campeonato Europeu de Futebol Sub-21 e a Copa do Mundo. Pirlo tem quase tudo, só não tem uma Eurocopa. É a vida.

7 pensamentos em “28 craques que nunca ganharam a Eurocopa”

  1. Boa tarde, pessoal! Primeiramente, ótimo trabalho de vocês e muito legal a matéria, mas existem 2 erros.
    “Nunca chegou a jogar pela Ucrânia, mas é considerado o segundo melhor jogador do país. Só perde pra Puskás” – Puskas é húngaro pessoal, acho que vcs queriam citar o Sheva.
    E não foi o Boniek que fez o gol do título da Juve em 85, foi o Platini de pênalti.
    Um abraço.

    1. Obrigada, Mateus! Comi duas bolas, mas já corrigi.
      Eu queria escrever Oleh Blohkin e saiu Puskás. E você tem razão, Boniek sofreu aquele pênalti meio Mandrake, mas quem bateu foi Platini.
      Um abraço

  2. Você esqueceu de citar o Lothar Matthäus que foi um ótimo jogador.
    Atualmente eu escalaria o meu time numa 4-4-2 com exceção ao Lothar Matthäus que ao me ver foi o jogador mais completo e vitorioso do mundo.

    Goleiro: David De Gea (Espanha) a muralha.

    Lateral Direito: Daniel Carvajal (Espanha)
    incansável.

    Zagueiro: Mats Hummels (Alemanha)
    segurança e eficiência na marcação.

    Zagueiro: Samuel Umtiti (França) raça pura.

    Lateral Esquerdo: Benjamin Mendy (França) o melhor jogador do mundo na sua posição.

    Volante Defensivo: Lothar Matthäus (Alemanha) um jogador completo ganhou tudo que tinha pra ganhar, exceto a Liga dos Campeões e a Eurocopa. Beckenbauer teria dito que não foi Matthäus quem não teve a honra de erguer o troféu da Liga dos Campeões, e sim o troféu que não teve a honra de ser erguido por Matthäus.

    Volante Ofensivo: Toni Kroos (Alemanha) é estupendo. Me agrada ao velo jogar.

    Meia Armador: Leon Goretzka (Alemanha) o talento do século.

    Meia Armador: Kevin De Bruyne (Bélgica) classe pura.

    Atacante: Gabriel Jesus (Brasil) um fenômeno.

    Atacante: Romelu Lukaku (Bélgica) matador nato.

    Essa temporada só vai dar Manchester City.
    FORCE CITY!

  3. quando a Alemanha venceu a Eurocopa de 1980 o Matthäus tinha apenas 19 anos de idade, apesar de ter ficado no banco de reservas podemos incluir como campeão da Euro de 80.
    Outro exemplo parecido foi o do Ronaldo na copa do mundo de 94 e do Kaká na copa do mundo de 2002. Ambos campeões do mundo com o Brasil.
    abraço!

  4. Atualmente eu escalaria o meu time numa 4-4-2 com exceção ao Lothar Matthäus que ao me ver foi o jogador mais completo e vitorioso do mundo.

    Goleiro: David De Gea (Espanha) a muralha.

    Lateral Direito: Daniel Carvajal (Espanha)
    incansável.

    Zagueiro: Mats Hummels (Alemanha)
    segurança e eficiência na marcação.

    Zagueiro: Samuel Umtiti (França) raça pura.

    Lateral Esquerdo: Benjamin Mendy (França) o melhor jogador do mundo na sua posição.

    Volante Defensivo: Lothar Matthäus (Alemanha) um jogador completo ganhou tudo que tinha pra ganhar, exceto a Liga dos Campeões. Beckenbauer teria dito que não foi Matthäus quem não teve a honra de erguer o troféu da Liga dos Campeões, e sim o troféu que não teve a honra de ser erguido por Matthäus.

    Volante Ofensivo: Toni Kroos (Alemanha) é estupendo. Me agrada ao velo jogar.

    Meia Armador: Leon Goretzka (Alemanha) o talento do século.

    Meia Armador: Kevin De Bruyne (Bélgica) classe pura.

    Atacante: Gabriel Jesus (Brasil) um fenômeno.

    Atacante: Romelu Lukaku (Bélgica) matador nato.

    Essa temporada só vai dar Manchester City.
    FORCE CITY!

    O seu blog ficou ótimo. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *