Copa América, dia 16: Liderados pela genialidade de Lionel Messi

FOTO: A. ESTRELLA (AFP)
FOTO: A. ESTRELLA (AFP)

Com Lionel Messi iniciando entre os titulares pela primeira vez na Copa América Centenário, Argentina vence a Venezuela por 4 a 1 e garante vaga na próxima fase. A seleção vinotinto bem que tentou, mas falhas individuais e genialidade de La Pulga foram decisivas na classificação albiceleste.

A Argentina iniciou forte, com os comandados de Tata Martino buscando o gol nos primeiros movimentos. E aos 7 minutos, Messi lançou Gonzalo Higuaín às costas da defesa, que finalizou na saída do goleiro Dani Hernandez. A seleção argentina continuou intensa, pressionando alto para induzir os venezuelanos ao erro. O segundo gol, contudo, nasceu deu uma falha individual do volante Guerrero – que nem estava pressionado, diga-se -, que recuou fraco demais para a defesa, e  Higuaín esteve atento para antecipar, dribar Hernandez e marcar o 2 a 0 – foi o seu segundo gol na competição.

Bom, retorno de Messi, Argentina com mais posse de bola, vitória parcial por dois gols de diferença… tranquilidade, certo? Errado. A Venezuela voltou ao jogo já na reta final, por volta dos 34 minutos, após Javier Mascherano perder uma bola na intermediária. Rondón recuperou e finalizou com perigo. A partir daí, a vinotinto cresceu na partida, pois na sequência Martínez foi lançado pela direita, mas acabou travado na última hora por Ramiro Funes Mori. Em seguida, em cobrança de escanteio, Rondón acertou a trave após subir mais alto que todo mundo. No último lance antes do intervalo, Romero cometeu pênalti em Martínez, naquele que seria momento perfeito para a Venezuela retornar ao jogo. Contudo, Seijas bizarramente tentou uma cavadinha e praticamente recuou nas mãos do arqueiro albiceleste.

No segundo tempo, a Argentina voltou interessada em aproveitar os contra-ataques. A Venezuela tentava recolocar a cabeça no lugar com troca de passes mais lentas, para não cometer os erros em saída de bola da etapa inicial. Entretanto, o zagueiro Vizcarrondo forçou passe pelo centro, Gaitán se antecipou e lançou Messi, que finalizou de esquerda para marcar o terceiro gol argentino na partida. Com o tento, La Pulga se tornou o maior artilheiro da história da seleção argentina ao lado de Gabriel Batistuta – ambos têm 54 gols.

A Venezuela descontou na metade da etapa complementar, com Salomón Rondón. Seria o início de uma épica reação venezuelana? Claro que não, porque segundos depois Erik Lamela marcou o quarto gol albiceleste,  em assistência de Messi, a segunda na partida. Goleada e festa para os argentinos, que enfrentarão os Estados Unidos na semifinal da Copa América Centenário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *