Brasileiraço: Chuva de gols e nuvem de fumaça

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

Rodada do Brasileirão foi marcada por partidas movimentadas e por um polêmico sinalizador no Couto Pereira em Coritiba x Palmeiras. Na Série B, Vasco volta a abrir vantagem na liderança. Confira os destaques desta semana nas duas primeiras divisões.

Série A: A esquadrilha da fumaça

Vitinho Inter

O Internacional veio forte esse ano. Líder do campeonato e ganhando de pontinho em pontinho, a equipe Colorada bateu o Atlético Mineiro em casa, afundou o adversário e ainda retomou a dianteira da tabela. Os atacantes Sasha e Vitinho ditaram o ritmo e comandaram a festa no Beira-Rio. Sem prometer mais do que pode cumprir e com um elenco entrosado, o Inter vai se acostumando com a liderança. E ai de quem subestimar a força dos de Argel Fuchs.

Em Curitiba, o Palmeiras visitou o Coxa e estava levando três pontos na bagagem até os acréscimos na segunda etapa. Foi daí que uma porção de torcedores acendeu um sinalizador, que de acordo com as regras da CBF, paralisa a partida até que ele seja apagado, pois gera uma enorme nuvem de fumaça. Vamos partir do óbvio: é ridículo que haja uma proibição em torno disso. Mas há uma regra e ela precisa ser respeitada como todas as outras do esporte. Assim como o cartão amarelo para quem tira a camisa na comemoração. Contestemos a regra, vamos conversar a respeito dela, mas não justifiquemos a infração com o argumento da discordância. Desobediência civil é outro papo.

Em uma análise fria e objetiva, o gol saído nos acréscimos (causados pelo sinalizador) foi uma espécie de efeito dominó, não a causa direta da atitude dos torcedores. É óbvio que muita gente brigou e discutiu feio sobre isso, mas é preciso ter menos extremismo. Não necessariamente quem é contra o sinalizador está defendendo o fim das torcidas e muito menos quem defende o uso do artifício se transforma em um fora da lei. É preciso ter calma ao separar as coisas. Mas que é pouco esperto usar o sinalizador sabendo que a partida será paralisada com o seu time ganhando, dando assim mais tempo ao adversário, isto deve ter ficado minimamente compreensível.

Chapecoense e Grêmio fizeram um jogão na Arena Condá, com seis gols. o Tricolor saiu na frente, mas a Chape foi buscar a virada e quase protagonizou a grande história da rodada. Pois é, mas não chamam os gremistas de Imortais à toa. Giuliano deixou tudo igual, na raça, aos 37 do segundo tempo. É assim que o pessoal do Rio Grande do Sul gosta.

Craque da rodada: Calleri, do São Paulo, que fez um gol, tomou um amarelo, mas não deixou de homenagear o amigo morto dias atrás com uma foto na camiseta. O cartão mais honroso deste campeonato até agora.

Buzina da rodada: Cruzeiro, que perdeu outra e agora está na zona de rebaixamento ao lado dos outros dois times mineiros do Brasileirão.

Placares: São Paulo 2-0 Vitória, Chapecoense 3-3 Grêmio, Ponte Preta 3-2 Atlético Paranaense, Botafogo 3-1 América Mineiro, Santos 2-0 Sport, Santa Cruz 1-0 Figueirense, Cruzeiro 0-1 Flamengo, Coritiba 2-2 Palmeiras, Internacional 2-0 Atlético Mineiro, Fluminense 1-0 Corinthians.

Série B: É no sufoco, mas a gente gosta

Vasco Náutico

O Vasco penou quase do mesmo jeito que fez na derrota para o Atlético Goianiense, mas desta vez o enredo foi diferente. Diante do Náutico, em casa, o placar foi de 3-2 com falhas de Jordi e Rodrigo, assim como no sábado passado. Rodrigo ainda se redimiu marcando o segundo gol, mas quem salvou a lavoura foi Éder Luís, o herói que retornou após tanto tempo ao seu antigo papel. O Timbu não deu mole e apertou, como tem feito de costume nas suas partidas. Dono do melhor ataque, o time pernambucano botou sufoco no cruzmaltino, mas não conseguiu refletir as suas melhores chances em uma vitória fora de casa. Jogão de bola, entre duas boas equipes.

Em outro bom duelo da rodada, o Criciúma voltou a mostrar porque é um dos melhores mandantes da competição. Fazendo do Heriberto Hülse o seu caldeirão, o Tigre bateu no Bahia por 3-2 em uma saga até o triunfo. Teve falha grotesca do goleiro, pênalti perdido e o Tricolor de Aço saindo na frente. Mas os aurinegros perseveraram e continuaram com 100% de aproveitamento em casa, graças ao gol de Hélio Paraíba, o talismã carvoeiro.

Na Vila Capanema, o Paraná se recuperou e derrotou o Goiás, que está numa tremenda zica. Os dois clubes trocaram de técnico recentemente e o Tricolor é que soube se recuperar do mau momento. Ao vencer com tranquilidade o Esmeraldino, os paranaenses chegaram lá com gols de Lúcio Flávio e Robson. A crise segue forte no Serra Dourada.

Craque da rodada: Bill, do Ceará, que meteu um triplete na vitória do Vozão contra o Brasil de Pelotas.

Buzina da rodada: Sampaio Correia, que alcançou a sua sétima derrota em nove rodadas na Série B.

Placares: Oeste 1-1 Londrina, Vila Nova 1-0 Sampaio Correia, Vasco 3-2 Náutico, Tupi 0-0 Luverdense, Joinville 0-0 Atlético Goianiense, Paraná 2-0 Goiás, Criciúma 3-2 Bahia, Ceará 3-0 Brasil de Pelotas, CRB 2-1 Bragantino, Paysandu 1-0 Avaí.

0 pensamento em “Brasileiraço: Chuva de gols e nuvem de fumaça”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *