Viajamos no tempo para saber como está o futebol no ano de 2056

Foto: Papo de Cinema
Foto: Papo de Cinema

Por Felipe Portes e Vinicius Intrieri

Resolvemos mandar um alô para o nosso amigo Marty McFly e pedir o De Lorean emprestado. Estávamos com saudade de viajar no tempo e desta vez, fomos para o futuro a fim de saber como o futebol está no ano de 2056. E foi isso aqui que encontramos lá.

O Vinicius dirige, já que eu ainda não tirei a carta de motorista. Levo comigo dois cadernos para anotar as coisas bizarras que verei no caminho. O plano é viajar para 2056, avançando em 40 anos o nosso tempo. Obviamente esperamos tomar alguns sustos no caminho, mas faz parte. Não pretendemos alterar nada, apenas vamos anotando tudo como forma de registro.

LEIA TAMBÉM: O almanaque de futebol de Marty McFly: que tal viajar no tempo?

Depois de acertar os dados no capacitor de fluxo e checar a gasolina do carro, embarcamos rumo ao futuro. Seguimos em linha reta por alguns metros até que o De Lorean sumiu e foi projetado em 2056, em uma rua vazia de Curitiba, de madrugada. A missão então passou a ser achar a primeira banca de jornal para sabermos o que estava acontecendo. Foi aí que tomamos um susto.

Fora, Mano

Mano Menezes Brasil

A Seleção Brasileira, que ainda sonha com o Hexa, demitiu Mano Menezes novamente. Logo ele, que chegou para o lugar de Felipão, que por sua vez precisou se afastar aos 107 anos do cargo por estar debilitado fisicamente. Os médicos diziam que ele estava passando por um caso avançado de artrose. O fiel Murtosa, ao seu lado, usava um megafone para dar orientações aos jogadores, sem sair de seu andador.

Por pedido dos jogadores, a imagem holográfica de Zagallo que ficava no banco repetindo “Brasil campeão tem 13 letras” e “Vão ter que nos engolir” foi aposentada. Aparentemente, mais cotado para assumir o cargo na Seleção é o ex-zagueiro Wallace, que se formou em Filosofia, Educação Física, História, Pedagogia e Psicologia antes de virar técnico. Por sua sabedoria, ele é considerado o Rinus Michels baiano. E não fez por menos: foi tricampeão brasileiro sob o comando do Santos e levou duas Libertadores com a Ponte Preta, este sendo o maior feito de sua carreira. No entanto, no Fluminense não conseguiu esse título, perdendo 3 finais seguidas para a LDU.

Nestas quatro décadas, o Brasil só ganhou uma Copa América, em 2043, porque só Argentina e Suriname quiseram disputar o torneio. Na época, a Fifa organizava um torneio interplanetário e a Argentina não conseguiu se classificar, por isso aderiu à Copa América em solo brasileiro para conquistar a taça. Infelizmente para eles, o Brasil levou a melhor na final contra o Suriname, vencendo por 4-0 com gols de Neymar Neto, que inovou ao ser alvo de uma câmera exclusiva para a transmissão recebida nas casas brasileiras. Outro aparato bizarro foi uma microcâmera que filmou o coração dele durante os 90 minutos.

No Campeonato Brasileiro, a temporada de 2056 está em pausa. Finalmente adequaram o calendário ao modelo europeu, enxugando os Estaduais e dissolvendo as disputas regionais ao longo do ano. Mas isso não foi necessariamente porque a CBF quis. Mas porque 12 jogadores morreram por exaustão no espaço de dois meses em virtude do calendário abarrotado: Brasileirão, Estaduais, Copa do Brasil, Libertadores, Copa dos Campeões da América, Copa Libertadores, Supercopa do Brasil e a Copa dos Nem Tão Campeões Assim, que veio para substituir a extinta Copa Sul-Americana. Em 2057, teremos a segunda edição da Copa dos Vice-Campeões Continentais, disputada em Marte. O Vasco participa novamente, e promete dessa vez vencer a final, perdida para o Atlético de Madrid em 2056.

Vem forte esse ano

Inter alternativa 2013

Uma coisa não mudou no Brasileirão: o Inter é um dos favoritos para conquistar o campeonato da temporada 2056-57, ao lado do Corinthians e da Chapecoense, que empilhou 13 conquistas seguidas do Catarinão e foi campeã brasileira de 2054. O Flamengo corre por fora, mas se deixar chegar… Palmeiras e Corinthians decidiram o Brasileirão em quatro ocasiões ao longo destes 40 anos. Foram dois títulos para cada em decisões, visto que em 2018 a CBF optou pela volta do mata-mata na segunda fase. O segundo campeonato do Verdão, aliás, veio em um novo 12 de junho, que divide espaço com o Dia dos Namorados no coração alviverde.

Muricy Ramalho, ao contrário do que se pensa, não se aposentou em 2016 logo após deixar o Flamengo. Ele passou por um transplante cardíaco arriscadíssimo e ficou um ano de fora antes de retornar ao cargo. Revigorado, Muricy foi o velho comandante do “aqui é trabalho”, famoso nos tempos de São Paulo. Foi bicampeão da Libertadores com o Tricolor e ganhou outros nove Brasileiros por Chapecoense, Vasco, Atlético Mineiro, Grêmio, Palmeiras, Sport, Criciúma, Santos e Ponte Preta. Ele só se afastou quando teve um colapso nervoso enquanto treinava o Botafogo, em plena luta contra o rebaixamento em 2039. O Bota escapou e Muricy também, mas a família o aconselhou a parar de vez. Ele acatou.

Na Copa do Brasil, o Atlético Paranaense e o Coritiba finalmente saíram da fila e venceram o torneio em 2023 e 2025, respectivamente. Ao invés de comemorar o feito, as duas torcidas continuam ridicularizando umas as outras para decidir quem foi campeão de algo importante primeiro. Levir Culpi era o treinador dos dois nas citadas conquistas e ganhou um memorial em Curitiba, onde uma estátua de cera sua tem um cachecol dividido com as cores do Atletiba. Sim, ele usa um cachecol por cima do casaco por que a estátua ficou tão realista que o projetista responsável alega que ela sente frio no inverno curitibano.

Tite, o maior comandante que já passou pelo Parque São Jorge, saiu pela porta dos fundos no Corinthians depois de conquistar o tetra da Libertadores e perder um clássico para o São Paulo por 4-0 no jogo que foi considerado o “baile das faixas”, logo na abertura do Brasileirão de 2027. No entanto, a sua passagem pela Seleção não foi tão inspirada assim e terminou sem títulos.

Zé Roberto e Renato, meia do Santos, só pararam depois dos 60 anos, batendo recordes de longevidade no esporte. E Ney Franco, que brilhou no comando do Paraná entre 2020 e 2025 ainda tenta emplacar sua carreira como músico. Cuca virou cardeal em Curitiba e dizem que ele vai ser um dos candidatos ao papado assim que a passagem do polonês João Paulo III se encerrar.

Achei também um guia para a Euro-2056, que começa em duas semanas. Nele, a República Tcheca segue apostando em Petr Cech e Rosicky como esperanças para o bicampeonato. Os dois se submeteram a uma espécie de conservação física baseada na criogenia. Então, mesmo com seus 70 e poucos anos, ainda conseguem atuar em nível decente. Em toda a República Tcheca, meios de comunicação pediam a eles que abdicassem das convocações, mas aparentemente, a determinação em defender a camisa do país é maior do que a vontade de parar e aproveitar o resto da vida que eles têm pela frente. Rosicky só não é o jogador mais idoso a disputar essa edição porque Király, o folclórico goleiro da Hungria, resolveu voltar a jogar em comemoração à volta do país à Euro depois de 40 anos. Ele usa um exo-esqueleto de moletom, e aos 80 anos, é apontado como um dos candidatos a melhor jogador do torneio.

A estátua de Wenger e o futebol europeu

Wenger

O Arsène, de Londres, fez uma estátua para Arsène Wenger, o melhor técnico do clube que nunca venceu uma competição europeia no comando dos Gãnérrs. Como o professor morreu em ofício três anos depois da obra, em 2035, os cartolas colocaram a estátua no banco de reservas, como forma de motivar o elenco. Nunca mais eles contrataram outro técnico e os jogadores decidiam por conta própria qual a formação que entraria em campo e quais substituições seriam efetuadas. Já que a Fifa autorizou o aumento de 11 alterações em partidas oficiais, não foi nenhum dilema para os Gunners. Rosicky joga uma vez por ano para manter a forma e defender a República Tcheca e Petr Cech continua sendo o titular na meta. O Arsène também criou uma escolinha de futebol especializada em revelar goleiros poloneses. Fez muito sucesso em Varsóvia, Kielce e Poznan.

Por divergências com a Football Association, o Arsène disputou três temporadas o Campeonato Francês entre 2041 e 44, o que não foi nenhum problema para o elenco, quase que integralmente composto por franceses. Os dois ingleses e o marfinense que sobraram não reclamaram e se adaptaram normalmente. A Premier League ainda lida com a supremacia do Manchester United, maior campeão inglês com 40 taças. Logo atrás vem o Liverpool, com 18, o Arsenal com 16, o Chelsea com 14 e o Manchester City com 12.

O Leicester, que se firmou como um dos grandes competidores, não venceu outra vez, mas por outro lado, acumula 15 campanhas como vice-campeão em sequência. Até no Brasil, quando os torcedores querem fazer piadas sobre um time que só perde finais, o uso de Rubens Barrichello e o Vasco foi substituído pelo dos Foxes. Quando alguma equipe promissora chega longe e cai em uma decisão, o ato é chamado de “lesterada”. Diferentemente da “romada”, que caracteriza um fiasco dentro de 90 minutos protagonizado pela Roma, que não, não é campeã da Serie A desde 2001.

As principais forças na Itália em 20156 são o Napoli, a Roma, a Fiorentina, o Milan, a Internazionale, a Lazio e a Sampdoria. A Juventus parou de disputar a Liga depois do seu 32º scudetto consecutivo e se dedicou a construir uma competição entre seus titulares e reservas, com a adição do Torino, que todo ano termina em último na Serie A turinense.

O Bayern comprou tantos jogadores de rivais, que acabou criando 17 filiais na elite da Bundesliga. Até mesmo o Borussia Dortmund é uma espécie de Bayern B, já que só revela jogadores para que os bávaros cheguem lá pouco tempo depois e levem uma baciada para Munique. Por consequência disso, nenhum outro clube alemão venceu uma competição europeia desde 2013 e os 18 clubes da primeira divisão possuem um terceiro uniforme vermelho com o símbolo do Bayern.

Na França, a Liga se revoltou contra o domínio do Paris Saint-Germain e decidiu que ao invés de rever a distribuição de receita entre os clubes, seria mais fácil subtrair pontos do PSG ao início da disputa. Como mesmo assim os parisienses ainda foram octa-campeões, a Federação Francesa alterou as regras de forma radical: para cada contratação feita pelo PSG, seria preciso vender cinco jogadores para equipes locais, sorteados pela própria entidade. Agora o PSG levanta o título só com 10 pontos de vantagem para o vice, em média.

Pela Liga dos Campeões, supremacia do Real Madrid, que chegou em 2052 ao seu 32º título. Aos curiosos: sim, o Manchester City conseguiu ser campeão, mas apenas na temporada de 2044, quando comprou os 20 melhores jogadores do mundo para montar seu elenco. A diretoria apostou no mote “se você não pode vencê-los, una-se a eles”. Ao todo, o conglomerado que era dono do clube comprou outras 23 equipes europeias, sendo que 20 dessas foram campeãs nacionais. Deve ter sido excruciante ver a maioria esmagadora dos participantes da Champions vestindo celeste e branco.

É Copa do Mundo, amigo!

Foto: Record
Foto: Record

Os Estados Unidos, semifinalistas da Copa do Mundo de 2026, ganharam da Fifuss (Federação Interplanetária de Futebol do Sistema Solar, que substituiu a Fifa) a chancela para se tornarem a sede fixa do Mundial. Já que eles organizaram direitinho em 1994 e 2026, a entidade achou melhor deixar o torneio por lá mesmo para evitar problemas como os da Copa da Rússia, em que o índice de comas alcoólicos teve alta de 44% e a homofobia dos nativos atingiu níveis grotescos. Na Copa do Catar, houve superlotação nas cadeias do país por violações dos costumes árabes praticadas por turistas que foram acompanhar a edição de 2022. Após sediar 8 Copas seguidas, é consenso na imprensa internacional que “o futebol está crescendo nos EUA, em 10 anos serão uma potência no esporte”.

Além do calor catariano, a Fifa sofreu com críticas em virtude da tempestade de areia que interrompeu o duelo entre Paquistão e Moldávia. Como a partida precisou ser remarcada, a imprensa se revoltou por ter sido obrigada a cobrir novamente o mesmo confronto envolvendo paquistaneses e moldavos. Um empate em 0-0 ficaria de bom tamanho, diante de tão notável ausência de técnica. A areia foi eleita como “Man of the Match” em pesquisa feita na internet.

Portugal chegou a uma única final, também em 2022, quando perdeu nos pênaltis para a Colômbia na final. Cristiano Ronaldo reclamou da atuação defensiva do adversário, dizendo “por isso que nunca vão ganhar nada”. Ao ser lembrado que o adversário tinha acabado de vencer a Copa, atingiu o repórter com a sua medalha de prata e com o troféu “Chuteira de Bronze” que tinha acabado de receber. Após se aposentar, o craque do Los Angeles Galaxy mandou fazer um museu com o seu nome em cada cidade que já passou enquanto era jogador profissional: Lisboa, Manchester, Madrid, Doha e claro, Los Angeles. Réplicas do troféu amassado são as maiores atrações em cada uma dessas filiais.

Por sugestão da Bolívia, em 2057 a Copa das Confederações será disputada em Júpiter, já que não é mais necessário evento-teste nos EUA. O país andino venceu a Copa América em 2055 e conta com a altitude de 778 milhões de km do maior planeta do Sistema Solar para vencer seus adversários. Continuam sendo os maiores especialistas em vencer jogos na ausência de oxigênio, e já pleiteiam Copas do Mundo em outros planetas também.

Além disso, no futebol internacional, o Prêmio Puskas mudou de nome para Troféu Márcio Araújo em 2032, quando o atleta foi considerado hors-concours após vencer por 4 anos seguidos, enquanto jogava a quarta divisão paulista pelo Tanabi. No último ano, ele driblou 0s outros 21 jogadores em campo, indo do ataque para a defesa, e fez o gol chutando de sua própria bandeira de escanteio. É ainda o vídeo mais assistido de todos os tempos no SnapTuber, ferramenta que uniu Snapchat, YouTube e Tinder e acabou com as demais redes sociais ao oferecer pornô e encontros em realidade virtual.

Depois de tanta mudança e bizarrice, eu e Vinicius decidimos que seria melhor contar a todo mundo o que vimos. Permitir que o futebol vire essa bagunça toda é fazer basicamente o que a CBF vem fazendo esse tempo todo, com a diferença de que eles estão no poder e com a chance de efetivamente mudar de comportamento até 2056. Repasse este texto a todos os seus conhecidos. E ah, se vocês soubessem o que aconteceu na final da Copa de 2034, ficariam enojados…

0 pensamento em “Viajamos no tempo para saber como está o futebol no ano de 2056”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *