Brasileiraço: Um domingo de arte e cagadas da arbitragem

Robinho x Sport
Foto: GloboEsporte.com

Em rodada repleta de golaços, especialmente nos jogos do domingo, a arbitragem voltou a estar em foco por atuações desastrosas. Torcedores do Sport e do Palmeiras reclamaram (com razão) da intervenção dos homens do apito na Série A. Destacamos também o que de melhor aconteceu nas Séries B e C do Brasileiro.

Série A: É golaço que não acaba mais

Luan golaço
Foto: GloboEsporte.com

Que rodada magnífica. Não faltou emoção na sexta jornada da Série A. Tivemos virada nos acréscimos, empate em 4-4, golaços salvadores, cobranças de falta incríveis e até mesmo os indesejados erros grotescos de arbitragem. Certas coisas nunca mudam.

Podemos começar falando de como o Corinthians sofreu para bater a defesa do Coritiba e venceu suando demais por 2-1, de virada, com dois gols após os 45 minutos do segundo tempo. André e Uendel salvaram uma noite que quase acabou mal para o Timão, mas como com Tite não existe jogo perdido, os atletas foram buscar a reação, para a festa da apreensiva torcida em Itaquera. Coringão líder de novo, se aproveitando da ORDEM ALFABÉTICA como critério de desempate, já que a campanha é idêntica à do Grêmio.

Falemos também de como o Santos todo desfigurado destruiu o Botafogo no Pacaembu, debaixo de chuva: 3-0, fora o baile e o golaço de Com uma atuação que lembrou o auge da temporada passada, o Peixe executou mais uma vez a sua vingança pelo roubo de 1995 na final do Brasileirão. Ah, Marcio Rezende de Freitas, essa foi pra você também.

E o Inter? Os Colorados foram até Salvador e voltaram de cabeça inchada, sem pontuar. O gol do jogo foi marcado por Marinho, que ajudou o Vitória a sair da incômoda zona de descenso. O chute de Marinho, aliás, foi de uma ousadia imensa. Agora só sobrou a Chapecoense invicta. Eta campeonato bão. Teve também um partidão entre Sport e Atlético Mineiro, na Ilha do Retiro, em que o Galo disparou no placar com Robinho simplesmente iluminado (e ajudado pela arbitragem que caiu na dele ao marcar um pênalti) e acabou com uma reação extraordinária do Leão, que foi buscar dois gols para evitar a derrota.

O Grêmio ia saindo frustrado de campo contra a Ponte Preta, em jogo de duas expulsões por faltas desleais (entenda braçadas na cara). Mas aí, quando a responsabilidade chamou, Luan atendeu e fez um golaço-aço-aço de fora da área, para selar os três pontos. Teve novidade no Independência: o América Mineiro iniciava a Era Sergio Vieira no comando e o português saiu feliz, ainda que vendo o jogo das tribunas. O Coelhão venceu o Figueirense por 1-0, finalmente conseguindo seu primeiro triunfo.

Por fim, precisamos falar da arbitragem. O Palmeiras enfrentou o Flamengo em Brasília e estava empatando em 1-1 até o segundo tempo (o gol rubro-negro foi outra pintura, esta de Alan Patrick), quando Léo Duarte fez uma defesa para cortar um cruzamento de Luan. O juiz não viu e deu só escanteio. Minutos depois, o destino compensou o erro grave do senhor Dewson Freitas: César Martins salvou um gol de Gabriel Jesus ao fazer uma linda defesa. Pena que ele é zagueiro e acabou expulso. Andou treinando com o Alex Muralha, né, César?

Bônus: Precisamos conversar

Jesus x Fla

Dewson ainda deixou de dar o cartão vermelho para Marcio Araújo, que empurrou Rafael Marques na linha da grande área. Nem falta marcou. É o segundo jogo em que o Palmeiras é prejudicado de forma gritante pelos árbitros. Sim, o primeiro gol contra o Grêmio, na quinta, foi irregular, mas longe de ser tão incontestável e indiscutível como o impedimento de Bressan e os equívocos do árbitro de hoje. Quando falamos que a arbitragem precisa ser remodelada no futebol brasileiro, não estamos simplesmente nos posicionando contra estes absurdos.

Estamos realmente cansados de ver algum erro grande ser cometido em toda santa rodada. Não é possível que as imagens de vídeo sirvam para punir condutas antidesportivas após as partidas, mas que o rigor não seja visto quando os árbitros estão sendo avaliados. O despreparo, a falta de critério e as decisões erradas estão matando o jogo.

É hora de pensar em uma alternativa, quem sabe incorporar a tecnologia como forma de auxílio (não substituição) aos tão crucificados árbitros. O que não dá mais é para continuar lamentando um pênalti não marcado, uma bola na mão ignorada, um impedimento escancarado com a desculpa de que “o bom do futebol é a discussão de mesa de bar“. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Saibamos separar o que deve ser debatido e o que deve ser criticado.

Os golaços: Deivid, Vítor Bueno, Alan Patrick, Rithely, Diego Souza, Luan, Marinho

Craque da rodada: Diego Souza, do Sport, que liderou o time em campo para buscar o empate contra o Atlético Mineiro.

Corneta da rodada: Chapecoense e Fluminense, que fizeram um jogo tenebroso na Arena Condá. A melhor chance da partida foi um chute salvo em cima da linha por Gimenez, da Chape.

Placares: Atlético Paranaense 1-0 Santa Cruz, Chapecoense 0-0 Fluminense, Corinthians 2-1 Coritiba, Santos 3-0 Botafogo, América Mineiro 1-0 Figueirense, Flamengo 1-2 Palmeiras, Grêmio 1-0 Ponte Preta, Sport 4-4 Atlético Mineiro, Vitória 1-0 Internacional e Cruzeiro 0-1 São Paulo.

Série B: 33 jogos sem perder para o Vascão

Andrezinho

Está difícil alguém tirar a invencibilidade do Vasco. Pela 33ª partida consecutiva, o líder da Série B saiu de campo sem perder. Para se recuperar do empate no meio de semana contra o Oeste, o Cruzmaltino fez 1-0 no Goiás em um jogo duro (de jogar e assistir). O gol salvador saiu só no finzinho, dos pés de Andrezinho, na única grande falha defensiva do Esmeraldino. Não foi um desempenho dos sonhos, longe disso. Mas a vitória veio.

A campanha vascaína vai muito bem, obrigado, com 16 pontos em 18 possíveis. A liderança é o prêmio e a série invicta é o brinde para coroar uma temporada histórica. Só não é melhor porque a façanha é na Série B, mas tudo bem, o torcedor precisa comemorar. Quem também comemora é o Atlético Goianiense, que venceu mais uma. Em casa, contra o Bragantino, o Dragão segurou a vice-liderança com o placar mínimo diante do pessoal da Terra da Linguiça. Já o Oeste, sob o comando de Fernando Diniz e com elenco emprestado pelo Osasco Audax, ganhou do Criciúma e pode crescer muito ao longo da disputa. Olho no Rubrão!

A sexta rodada, em geral, foi um pouco abaixo do que se esperava. Além do Vasco e do Atlético, chamaram a atenção o Bahia, que meteu 3-0 no Paysandu na Fonte Nova e o Ceará, que foi até São Luís e bateu no pobre Sampaio Correia por 3-2. A Série B está equilibrada. Só o Ceará venceu duas seguidas. Sem contar os líderes, não é possível falar sobre favoritismo para o acesso. Mas por outro lado, Bragantino, Tupi (que perdeu as últimas três) Sampaio estão afundando e podem acabar na Série C por causa deste começo ruim.

Craque da rodada: Danilo Pires, do Bahia, que abriu caminho com um golaço para o placar diante do Paysandu.

Corneta da rodada: Paraná, que só ficou no empate contra o Vila Nova, em péssima fase. O Tricolor caiu para a nona colocação.

Placares: Bahia 3-0 Paysandu, Vila Nova 0-0 Paraná, Brasil de Pelotas 1-1 Luverdense, Náutico 2-0 Joinville, Sampaio Correia 2-3 Ceará, Londrina 1-0 Tupi, Vasco 1-0 Goiás, Oeste 1-0 Criciúma, Atlético Goianiense 1-0 Bragantino e Avaí 2-1 CRB.

Série C: A Portuguesa acordou

(Foto: Dorival Rosa/Portuguesa)
(Foto: Dorival Rosa/Portuguesa)

A Portuguesa saiu da miséria e venceu o Ypiranga, em casa, na tarde de sábado. Com o placar de 3-1, a Lusinha superou os gaúchos de forma tranquila. Vencendo desde o fim da primeira etapa, a equipe da casa administrou bem e ainda ampliou o marcador, ganhando assim confiança para a sequência da Série C. Foi o primeiro triunfo lusitano na competição, pelo Grupo B. Lembramos que o campeonato está apenas na terceira rodada.

O Guarani também saiu bem na fita. Em mais uma partida satisfatória, o Bugre somou seu sétimo ponto e assumiu a ponta da chave ao bater o Juventude no Alfredo Jaconi, por 2-0. Como os dois virtualmente brigarão por vagas na segunda fase, o resultado da noite de sábado foi de vital importância para a equipe campineira.

Atenção também com o Botafogo-PB, que ganhou de novo (bateu o ABC) e encostou no líder América-RN, que joga na segunda-feira. O último gol foi de Warley, AQUELE, com seus 38 anos. Veteranaço. O Belo está com seis pontos e pode ver o Mecão disparar e chegar aos 100% de aproveitamento se derrotar o Fortaleza no jogo mais esperado da rodada. O Cuiabá se reabilitou e venceu a primeira, surrando o Confiança na Arena Pantanal por 3-0. A situação dos sergipanos é complicada, com apenas um ponto, na lanterna do Grupo A.

Mas o Confiança ainda está melhor do que o pessoal do Guaratinguetá, que conseguiu perder as três até agora, fazendo um esforço hercúleo para cair e jogar a Série D ano que vem. Houve melhora no Guará, que perdeu só por 1-0 para o Mogi Mirim. Já que falamos do Botafogo paraibano, nada mais justo do que citar também o Botafogo de Ribeirão Preto. O Botinha laçou o Boa Esporte no Estádio Santa Cruz e ficou com o segundo posto do Grupo B: o Tricolor é um dos favoritos a ficar no G4 e lutar pelo acesso.

Craque da rodada: Fumagalli, do Guarani, que foi o cérebro bugrino na vitória diante do Juventude, em Caxias do Sul. Esse tem história pra contar.

Corneta da rodada: Guaratinguetá, com 0% de aproveitamento na Série C. Abre o olho, Águia do Vale…

Placares [Grupo A]: Botafogo-PB 2-0 ABC, ASA 0-0 Salgueiro, Cuiabá 3-0 Confiança e River 1-2 Remo. América e Fortaleza jogam na noite de segunda-feira. [Grupo B]: Tombense 1-0 Macaé, Portuguesa 3-1 Ypiranga, Juventude 0-2 Guarani, Guaratinguetá 0-1 Mogi Mirim e Botafogo-SP 2-0 Boa Esporte.

*A Série D começa no próximo domingo. Como são muitos grupos (17 com quatro clubes cada), daremos apenas o placar da rodada nesta coluna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *