Brasileiraço: A delícia da imprevisibilidade

Vasco Luan

Esqueça os seus palpites óbvios para o Brasileirão. Este ano promete ser imprevisível no futebol nacional. Pelo menos do que pudemos ver nas primeiras rodadas das três principais divisões, não há nenhum bicho papão além do Vasco. Panorama do Brasileirão da Série A até a C é o ponto de largada da nossa coluna do “Brasileiraço”.

A arbitragem é ruim pra caramba, mas a gente estava mesmo com saudade do Brasileirão. Enquanto a galera vai para o chuveiro mais cedo por expulsões contestáveis e pênaltis bem cretinos são marcados, nós estamos aqui em condição de jogo para trazer um resumo diferente do que aconteceu nas quatro divisões do Brasileiro. Quer dizer, enquanto a Série D não começa, ficamos apenas com a A, B e C. O que por si já é coisa pra dedéu.

Então, meus amigos, se vocês não acompanharam a rodada por algum motivo, não se preocupem. Aqui está o suprassumo do Brasileirão em um só texto.

Série A: Respeita o líder, rapá

Foto: Gazeta Esportiva
Foto: Gazeta Esportiva

Como quem não queria nada, o Santa Cruz chegou quietinho na Série A e agora está dando o maior trabalho pros adversários. Os pernambucanos não venceram, mas embaçaram a noite de sábado do Fluminense, em um empate por 2-2 no estádio Raulino de Oliveira. O que você precisa saber sobre este jogo é que Grafite fez outro doblete (que jogador) e a arbitragem roubou a cena com uma péssima atuação.

Grafite abriu o placar, o Flu virou com Scarpa (craque em ascensão) e Gum (melhor zagueiro ruim da atualidade). Quando os mandantes já lambiam os beiços com a vitória, o juiz Jaílson Freitas deu um pênalti bizarro em Grafite, que se jogou após tocar em Wellington Silva. O artilheiro coral bateu e fez. Mas os Tricolores das Laranjeiras não podem reclamar muito: o segundo gol do Flu também foi irregular, já que Fred estava impedido no lance que antecedeu o escanteio cobrado até a conclusão de Gum em rebote do goleiro. Tudo errado em Volta Redonda. Menos a honrosa liderança do Santinha, que está surpreendendo e fazendo bonito com o técnico Milton Mendes.

O negócio está bacana na Série A porque ninguém disparou ainda. Além do Santa Cruz, que começou goleando e empatou no sábado, a Chapecoense, o Fluminense, o Atlético Mineiro, a Ponte Preta, o Internacional e o Grêmio somam quatro pontos. Ou seja: sem aquele lenga-lenga do “fulano empolgou”. Vejam o Palmeiras, por exemplo, que enfiou 4 no Atlético Paranaense e apanhou da Ponte, no último sábado. Para o bem da competição, nenhum time está sobrando e só o coitado América Mineiro perdeu as duas. Sabem o que isso quer dizer? Isso mesmo: absolutamente nada.

A história da rodada foi a remontada do Vitória contra o Corinthians, no Barradão. Ninguém esperava que os baianos saíssem de campo comemorando contra o atual campeão. Mas o Leão da Barra foi lá na base da raça e derrubou o Timão em seu alçapão. O placar foi de 3-2 e enfatizou o argumento de que ninguém entra na rodada como perdedor antes da bola rolar. Gostamos assim.

Vale também citar a estreia do português Paulo Bento no Cruzeiro, embora a Raposa tenha deixado a desejar contra o Figueirense de Rafael Moura. Os mineiros se salvaram graças a Douglas Coutinho num placar de 2-2.

Craque da rodada: Felipe Azevedo, meia da Ponte Preta, o homem errado que estava no lugar e na hora certa para marcar duas vezes contra o Palmeiras.

Buzina da rodada: Corinthians, que começou bem e relaxou demais contra o Vitória, até levar o terceiro e perder o jogo em Salvador.

Placares: Ponte Preta 2-1 Palmeiras, Fluminense 2-2 Santa Cruz, Cruzeiro 2-2 Figueirense, Santos 2-1 Coritiba, Atlético Paranaense 1-1 Atlético Mineiro, Vitória 3-2 Corinthians, Grêmio 1-0 Flamengo, Chapecoense 3-1 América Mineiro e Sport 1-1 Botafogo.

Série B: Para corrigir uma injustiça histórica

Foto: Yahoo
Foto: Yahoo

Foi só por 1-0, mas está valendo mais uma vitória para o poderoso Vasco, o melhor time do Brasil que está na Série B. O triunfo contra o Tupi com gol do zagueiro Luan deixou o Cruzmaltino na ponta da tabela, ao lado do Atlético Goianiense, que também venceu seus dois compromissos.

A verdade é que o Vasco nem deveria ter caído, mas já que o primeiro turno em 2015 foi pavoroso e culminou no terceiro descenso do clube, o jeito é seguir o bom trabalho de Jorginho na segundona. Tudo indica que este elenco é o que mais promete para o retorno à elite, caso a base seja mantida. Um time entrosado, que joga com eficiência e ainda tem uma sorte do cacete.

Bem também foi o Ceará, que chegou aos quatro pontos com uma surra no CRB, em Maceió. Sem se intimidar, o Vozão se segurou na defesa e atacou bem para punir o Galo por 3-0, apenas com gols na segunda etapa. A resistência dos alvinegros para segurar o 0-0 se explica pela enorme atuação de Éverson, o goleirão do Ceará. Graças a ele, o time pôde ter estofo para contra-golpear em um momento mais propício da partida. Marcaram Diego Jussani (contra), Éwerton Páscoa e Bill para o Vozão. Já o clássico catarinense, entre Joinville e Criciúma, ficou no zero e decepcionou todo mundo.

Craque da rodada: Éverson, goleiro do Ceará, pegou até pensamento e facilitou a arrancada alvinegra para a vitória.

Buzina da rodada: Bragantino, que perdeu outra, agora em casa para o Luverdense. Rumo à Série C?

Placares: Bragantino 0-1 Luverdense, Náutico 3-2 Vila Nova, Atlético Goianiense 1-0 Brasil de Pelotas, Goiás 1-1 Londrina, Joinville 0-0 Criciúma, Paysandu 1-1 Oeste, Vasco 1-0 Tupi, Avaí 2-0 Sampaio Correia, CRB 0-3 Ceará e Paraná 0-0 Bahia.

Série C: Uma bela largada para o Guarani

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

O único jogão a se destacar na primeira rodada da Série C foi entre Guarani e Guaratinguetá. Em casa, o Bugre detonou o rival no clássico Guaguá do interior paulista. Foram tantos empates em 1-0 e outras duas vitórias magras, mas o time campineiro foi uma ilha de gols na jornada, com um 4-0 sonoro diante da Águia do Vale.

Para testar os novos reforços, o Guarani de Marcelo Chamusca se encontrou em campo na manhã de domingo e fez seu jogo com gols de Leandro Amaro, Ferreira, Renato Henrique e Deivid no Brinco de Ouro da Princesa, anulando completamente a proposta do Guará de João Telê. Uma goleada que anima para a sequência na Série C em um grupo complicadíssimo. Além do Bugre, só América-RN e Botafogo-SP venceram na rodada: o Mecão passou pelo ABC-RN em casa por 1-0 e o Botinha derrotou o Mogi Mirim em Ribeirão Preto, pelo mesmo placar.

Craque da rodada: Samuel Santos, lateral improvisado no meio-campo do Botafogo-SP, que fez o gol da vitória contra o Mogi (nos acréscimos) e teve a moral de assumir que foi sem querer, após um chute “rapa-bosta” que venceu o goleiro Gustavo. Honestidade hoje em dia é ouro, ponto pra ele.

Buzina da rodada: Guaratinguetá, que pegou uma boa parte do elenco do Independente de Limeira e não percebeu que só escalar a molecada poderia ser prejudicial. Levou uma goleada e agora vai ter de rebolar para se recuperar no grupo

Placares: [Grupo A] Cuiabá 1-1 Remo, ASA 1-1 Confiança e América-RN 1-0 ABC-RN. Fortaleza 1-1 River-PI. Salgueiro x Botafogo-PB jogam quarta-feira. [Grupo B] Guarani 4-0 Guaratinguetá, Boa Esporte 1-1 Tombense, Botafogo-SP 1-0 Mogi Mirim, Portuguesa 1-2 Macaé e Juventude 1-1 Ypiranga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *