Desmistificando lendas: Os títulos europeus vencidos pelo Arsenal

Foto: Reddit
Foto: Reddit

É comum ouvir alguém depreciar a história do Arsenal como um time que só tem força dentro da Inglaterra. Especialmente depois da derrota na final da Liga dos Campeões em 2006, para o Barcelona, surgiu o mito de que os Gunners nunca seriam campeões da Europa. Mas isso não passa de uma mentira, já que eles possuem dois títulos com certa relevância no cenário internacional.

O Arsenal é naturalmente a terceira força da Inglaterra, atrás de Manchester United e Liverpool. Muito embora não tenha uma conquista da Liga dos Campeões para competir com os outros dois, gigantes da competição, os Gunners podem sim se gabar de taças continentais.

LEIA TAMBÉM: Muito antes do ‘Fergie Time’, o Manchester United perdeu uma final nos acréscimos

Em 1970 e 1994, o clube levou as duas competições que tanto se orgulha na sua história. A primeira, na Taça das Feiras, que a partir de 1971 mudou o formato e o nome para se chamar Copa Uefa, e a Recopa Uefa, que premiava os campeões de copas nacionais em um torneio que é considerado o terceiro em importância para o cenário europeu.

1970: A virada em Highbury

Foto: Arsenal
Foto: Arsenal

LEIA TAMBÉM: A derrota que selou a despedida de Liam Brady no Arsenal

Na campanha em que foi coroado campeão da Copa das Cidades com Feiras, o Arsenal deixou Glentoran (Irlanda do Norte), Sporting, Rouen, Ajax e Anderlecht pelo caminho para ficar com a taça.

O Ajax ainda se preparava para ser a potência europeia nos anos seguintes quando cruzou o caminho do Arsenal nas semifinais. Mas ao contrário do que se pode pensar, a vida dos ingleses não foi tão complicada assim. Com 3-0 em Londres e uma derrota magra por 1-0 em Amsterdã, os Gunners foram credenciados a disputar a decisão. E enfrentaram um duro Anderlecht na decisão.

O primeiro jogo da finalíssima aconteceu em Bruxelas, no lendário estádio Constant Vanden Stock, no dia 22 de abril de 1970. Os donos da casa dominaram a partida e venceram por 3-1, com gols de Devrindt e Mulder (2x). Aos 82 minutos, Ray Kennedy diminuiu e marcou o que seria o tento que decidiu a final antes mesmo do segundo confronto, em Londres.

Seis dias depois, em 28 de abril, o Highbury recebeu 51 mil pessoas que testemunharam a reação do Arsenal. Precisando fazer dois gols de vantagem para pelo menos levar para a prorrogação, os Gunners passaram por cima dos belgas e conseguiram um 3-0 que selou a taça. Marcaram Eddie Kelly, John Radford e Jon Sammels, o herói daquele dia.

Jogaram pelo Arsenal os seguintes atletas: Wilson, Storey, McNab, Kelly, McLintock, Simpson, Armstrong, Sammels, Radford, George e Graham.

1994: Alan Smith, o salvador

Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail

Hoje em dia Alan Smith atua como comentarista na TV inglesa e na franquia do Fifa nos videogames. Você pode não saber o que ele fez para estar lá, mas podemos te dar uma ajudinha. O atacante, xará do desafortunado Alan Smith, foi o responsável pelo segundo e último título europeu do Arsenal em 1994, na Recopa Uefa, contra o Parma.

Até chegar na decisão, disputada em jogo único no Parken Stadium em Copenhague, o Arsenal derrubou Odense, da Dinamarca, Standard Liège (pelo incrível agregado de 10-0), Torino (com um único gol feito pelo zagueiro Tony Adams), Paris Saint-Germain e Parma, este último como adversário na decisão.

Aos trancos e barrancos, os Gunners passavam dos adversários. Nas quartas e semifinais, contra Torino e PSG, apenas um gol no agregado decretou a classificação. E na final não foi diferente: pela vantagem mínima, os ingleses ficaram com a taça.

O dia 4 de maio de 1994 ficou marcado como a consagração de Alan Smith e do trabalho do técnico George Graham, que por acaso era o atacante titular daquele time de 1970 que venceu o Anderlecht. O escocês assumiu o cargo em 1986 e foi bicampeão inglês e da Copa da Liga, além do título de campeão da Copa da Inglaterra.

Pois bem. Às 20h15 da noite começou um jogo equilibrado entre os crociati e os Gunners. Naquele período, o Parma já contava com forte investimento da Parmalat para montar um time vencedor dentro e fora da Itália. Não à toa, contava com Gianfranco Zola, Roberto Sensini, Faustino Asprilla e Tomas Brolin, sob o comando de Nevio Scala. No ano seguinte, o Parma venceria a Copa Uefa em cima da Juventus com a mesma base.

Foi um duelo franco e com vários lances de perigo, mas quem decidiu a parada foi Smith, o centroavante do Arsenal, aos 20 minutos de jogo. O camisa 9 matou no peito da entrada da área, esperou um milésimo de segundo e mandou uma bomba de canhota no canto do gol de Bucci. Estava decidido o confronto. O Parma ainda lutou, atacou, assustou, mas não obteve o empate e a virada.

Jogaram pelo Arsenal: Seaman, Dixon, Adams, Winterburn, Bould, Davis, Selley, Morrow, Campbell, Merson e Smith.

2 pensamentos em “Desmistificando lendas: Os títulos europeus vencidos pelo Arsenal”

  1. Adorei o texto Felipe. Vale lembrar que a Recopa não era o terceiro torneio em importância. Era o segundo, atrás apenas da Copa dos Campeões. A Supercopa Européia era disputada pelos campeões destes dois campeonatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *