O derby eterno das Ilhas Scilly

Jay Williams
Jay Williams

Todos os domingos, entre novembro e março, pontualmente às 10h30, no campo Garrison a mesma partida é disputada: Garrison Gunners contra Woolpack Wanderers. E vice versa. Para colocar ordem nessa confusa história um único árbitro, Paul Charnock. Este é o clássico conhecido como “Dia da Marmota”.

Scilly é um arquipélago formado por 56 ilhas, localizado a 45 km da Cornualha. Apenas 5 das ilhas são habitadas: St. Mary’s, Tresco, St. Martins, Bryher e St. Agnes. St. Mary’s é a maior delas, com 1.800 habitantes e conta com duas coisas importantíssimas: um aeroporto e o menor campeonato de futebol do mundo.

LEIA MAIS: Muito antes do ‘Fergie Time’, o United perdeu uma final nos acréscimos

O campeonato surgiu nos anos 1920, com a Lyonnesse Inter-Island Cup, e somente as cinco ilhas maiores participavam. Na década de 1950, alguns times deixaram de existir e competição ficou restrita apenas a duas equipes do arquipélago: Rovers e Rangers. Em 1984, os times foram rebatizados e surgiram Woolpack Wanderers, malha vermelha com mangas azuis, e Garrison Gunners, laterais azuis na malha amarela. Desde então, para dar o pontapé inicial na temporada, em novembro, as equipes disputam a Charity Shield, torneio entre os vencedores da Liga e da Taça das Taças.

Isles_of_Scilly_Football_League_game

Campeão ou vice? Não importa

O calendário é bastante agitado. Além das 18 rodadas do campeonato principal, as duas equipes disputam a Wholesalers Cup e a Foredeck Cup. Como todos os jogos são disputados no campo Garrison, os gols fora de casa não contam. Durante a temporada são disputados 22 derbies, e ambas as equipes são filiadas à Football Association.

O acontecimento esportivo é uma partida da seleção local contra o Newlyn Non Athletico, time da 14ª divisão inglesa. Anualmente eles recebem o time do continente, o Truro City FC. No mês passado, uma novidade no calendário anual da ilha: uma parceria firmada entre Anthony Gibbons, o novo presidente do St. Mary’s Football Club, e Scott Reid, da associação de observadores de pássaros. A partida inaugural, com patrocínio do ‘Bird Guide’, publicação oficial dos amantes das aves, terminou com vitória dos anfitriões por 4-0.

O quente mercado da bola

Nada das tradicionais peneiras. As transferências antes do início do campeonato, quando os jogadores podem mudar de equipe, são absolutamente inusitadas. Quem decide quem jogará por qual equipe é o capitão e a disputa usa um método infalível: cara ou coroa. Quem ganha pode escolher os 20 jogadores que farão parte da sua equipe na temporada.

LEIA MAIS: Os melhores e os piores momentos do derby romano

Depois das partidas disputadíssimas, onde não é incomum parentes e amigos se enfrentarem, todos se encontram no Scillonian Club, na ilha St. Mary’s, para a tradicional cerveja e a troca de impressões sobre o jogo.

Sonhando grande com a ajuda de campeões

7037_foto

O menor campeonato de futebol do mundo teve seus 15 minutos de fama, em 2008. Em uma campanha publicitária da Adidas, chamada “Dream Big”, lançada antes da Euro da Áustria e Suíça, estrelas do futebol conheceram os meninos das duas equipes locais. David Beckham e Steven Gerrard treinaram por alguns dias com a garotada, mas a surpresa foi a partida final. Fazendo jus ao slogan “Impossible is nothing”, as duas equipes ganharam reforços de peso, como Daniele De Rossi, Anderson, Patrick Vieira, Andriy Voronin e Michael Ballack.

A arena

garrison-field

O Garrison Field pode não ser o Maracanã ou uma das modernas arenas atuais, mas tem um charme único. Instalado no alto da ilha de St. Mary’s, na histórica fortificação do Castelo Star, construído em 1593, a vista do Atlântico é de tirar o fôlego. O recorde de público do modesto estádio foi de 322 expectadores.

Migração de talentos

O campeonato enfrenta graves problemas para continuar existindo. O grande inimigo da liga é a crise econômica, que faz com que os habitantes saiam da ilha para tentar a vida no continente. Contando com menos de 40 membros, a média de idade das equipes é bastante alta: 35 anos.

Outro fator importante é falta de renovação de jogadores. Muitos garotos, a partir dos 16 anos, são obrigados a deixar de lado o esporte para terminar os estudos no continente europeu. Menos de 10% retornam. Os planteis são basicamente formados por trabalhadores de diversas áreas na Ilha. Entre motoristas, construtores de barco e cozinheiros, a diversidade de profissões forma uma gama curiosa entre os ‘atletas’.

LEIA TAMBÉM: O acidente de avião que matou o melhor jogador da Inglaterra

Na última temporada, um brasileiro participou do campeonato. Vestindo as cores do Woolpack Wanderers, o carioca Samuel Campos, 41 anos, ajudou seu time a levantar a menor taça do mundo.

Este ano foi difícil conseguir jogadores para formar os  dois times. Como o número de membros cai a cada ano, foi preciso aumentar o valor da colaboração dos jogadores. Agora, quem não paga, não joga. A liga começou também a vender camisas para arrecadar fundos para comprar redes novas para os traves e uma máquina de lavar para os uniformes. Nem os animadores números da temporada, 137 gols em 21 partidas, parece animar novos adeptos.

Os cartolas estão programando amistosos com times do continente para agitar as coisas. No ano passado, uma equipe de TV alemã filmou uma partida, que foi exibida no intervalo de Bayern e Roma, pela Champions League.

Você deve imaginar que jogar 22 vezes contra o mesmo adversário é entediante. Os jogadores insistem em dizer que não.  Mesmo sabendo as qualidades, os truques, os pontos fracos e fortes do oponente, a cada jogo a rivalidade aumenta. Desde que a FIFA reconheceu o torneio, em 2002, o Woolpack Wanderers, atual campeão,  venceu mais vezes que o Garrison Gunners.  Só não pergunte os números, porque até eles perderam a conta. O campeonato pode ser pequeno, mas o amor desse povo pelo futebol é imenso.

E ah, se bater ainda mais curiosidade, você pode visitar o site oficial feito pelo pessoal das Ilhas Scilly.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=fWHZwmlWlT0&w=853&h=480]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=8VRff6-slNI&w=853&h=480]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=8uBQcdilUaw&w=853&h=480]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Qjh9Pa0jBjI&w=853&h=480]

Um pensamento em “O derby eterno das Ilhas Scilly”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *