Personagens que John Terry poderia interpretar sem esforço no cinema

Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail

John Terry é o que podemos chamar de canalha moderno no futebol. Além de ser zagueiro e capitão do Chelsea, o inglês tem um lado negro do seu caráter explorado amplamente pela mídia na Inglaterra. Notório sedutor, o jogador já se envolveu em diversas polêmicas pessoais e é considerado um dos colegas mais perigosos que se pode ter no esporte. Sabendo disso, resolvemos colocá-lo na pele de famosos personagens da história do cinema. Será que ele se daria bem interpretando?

A premissa aqui é adaptar o que se sabe do atleta aos galãs dos filmes hollywoodianos, não expor a sua vida pessoal como fazem os sensacionalistas tabloides britânicos. Afinal, não nos interessa com quem ele sai ou deixa de sair no seu casamento.

Al Pacino em “Perfume de Mulher”

Foto: Adoro Cinema
Foto: Adoro Cinema

Terry interpreta um ex-jogador que sofre com as consequências de repetidos choques de cabeça e fica cego, mas não quer abandonar seu estilo de vida como sedutor. Na trama, ele contrata um jovem assessor (interpretado por Gary Cahill) para providenciar seus encontros e realizar seus últimos desejos antes de tentar suicídio. Mas mesmo sem poder enxergar o mundo, ele nota que é muito bom viver e se sentir jovem nos braços de uma bela mulher. Uma cena famosa é quando ele dirige uma Ferrari em alta velocidade nas ruas de Londres, apavorando Cahill.

Nicolas Cage em “Um homem de família”

Foto: Romance Eternal
Foto: Romance Eternal

Neste filme, Terry é um jovem e rico astro do futebol que joga pelo Chelsea. Ele é esnobe e solteirão, pode ter a mulher que bem desejar. No entanto, tudo isso muda quando ele encontra um homem misterioso que assalta uma loja. Este homem acaba sendo o gatilho para uma mudança de dimensão onde John se transforma em um pai de família humilde no subúrbio de Londres. Ao perceber que tem de se comportar como tal, sem o luxo, a sua cobertura e seus carros velozes, ele entra em parafuso e se perde. A luta passa a ser entre o Terry mulherengo e rico contra um Terry modesto e comportado. Quem vence a luta para ser mais feliz por completo? Bem, isso você só vai saber assistindo ao filme.

LEIA TAMBÉM: Grandes seriados da TV adaptados ao futebol

Mel Gibson em “Do que as mulheres gostam”

Foto: UOL
Foto: UOL

Em um tenso clássico contra o Arsenal, Terry leva um carrinho e uma solada no seu órgão genital. A dor é tanta que ele desmaia e precisa ser levado de maca aos vestiários. Quando desperta, descobre a habilidade de ler os pensamentos das mulheres, entre elas a médica do Chelsea, Eva Carneiro. Esperto, John usa a capacidade para seduzir ainda mais as moças enquanto se recupera da lesão. Porém, ele acaba se apaixonando por Eva sem perceber e precisa abandonar o seu lado galanteador para conquistar a moça. O problema é que isso pode causar problemas entre ele e seu chefe, José Mourinho. O que o defensor vai escolher? A titularidade ou o coração de Eva?

Jude Law, em “Alfie, o Sedutor”

Foto: IMDB
Foto: IMDB

O londrino garanhão John Terry vive se gabando de ter um vasto currículo de relações amorosas com moças da cidade. Consegue se livrar delas em um piscar de olhos pois não quer se envolver com nenhuma. A trama se adensa quando ele tem uma conversa séria com Vanessa, ex-namorada de seu melhor amigo Wayne. Wayne havia pedido que John tentasse convencê-la a uma reconciliação, mas no meio do papo, os dois bebem demais e ficam juntos. O problema aumenta quando Vanessa descobre que está grávida de Terry. Wayne e Vanessa se acertam e mudam juntos de Londres, deixando John solitário e impotente em virtude da sacanagem que fez com o amigo. Será que é possível consertar a ponte da sua relação com Wayne?

LEIA TAMBÉM: Se James Bond fosse na verdade um jogador do Liverpool

Richard Gere em “Infidelidade”

Foto: Adoro Cinema
Foto: Adoro Cinema

Ao contrário do que John está acostumado, neste filme ele interpreta um jogador muito culto que tem um filho com a sua esposa Connie. Contudo, entre viagens e mais viagens pela Europa com o Chelsea, ela se envolve com um charmoso francês chamado David Ginola. O cara está em fim de carreira, mas é um verdadeiro conquistador de corações. Connie tem encontros tórridos com David às escondidas, até que um dia Terry descobre que está sendo traído quando a torcida do Aston Villa o recebe no Villa Park com o seguinte grito: “Alô, John Terry, como é que é/ O Ginola tá pegando sua mulher!“. Decepcionado com a traição, ele é obrigado a tomar medidas drásticas para impedir que o romance destrua a sua vida e seu casamento.

 Clint Eastwood em “Perseguidor Implacável”

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Dirty Terry adora sentar o dedo em todo mundo como zagueiro e perseguidor implacável de atacantes. Quando não está em ação, aborda as mulheres que o cercam de forma agressiva, sempre usando da depreciação para atacar a auto-estima das moças. Dono de frases feitas e de um reprovável comportamento machista, ele tem uma reputação de durão, mas é o anti herói perfeito para filmes de ação com tiroteio e cenas de furufufu no borobobó.

LEIA TAMBÉM: Quando Romário fez a melhor dupla de ataque do mundo com Stoichkov

Michael Caine em “Get Carter”

Foto: Bamfstyle
Foto: Bamfstyle

Por anos o zagueiro trabalhou sob o comando de José Mourinho no Chelsea, sendo o homem de confiança do português. No entanto, às escuras, Terry tinha um caso com a mulher do chefe e planejava uma fuga para o Brasil, onde defenderia o Fluminense. Lá, poderia ficar com a sua amada e longe da imprensa britânica. Antes de assinar contrato com o Flu, John precisa retornar à Londres para o funeral de seu irmão, onde conhece sua sobrinha Doreen. Por acaso, a mãe dela era sua antiga amante Margaret, abrindo o precedente para que ele desconfiasse ser pai de Doreen. Ao investigar a fundo as circunstâncias da morte de seu irmão Frank, Terry se relaciona com Glenda, que é peça-chave no mistério da história e descobre que há uma conspiração sinistra entre ela, a mulher de Frank e Doreen. Agora ele precisa salvar Doreen das garras de criminosos que podem ou não fazer parte do grupo de pessoas que querem a sua cabeça. Mais que isso não podemos dizer. É muito plot twist, bicho.

2 pensamentos em “Personagens que John Terry poderia interpretar sem esforço no cinema”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *