Ronald Koeman, o legítimo zagueiro artilheiro

Quem hoje analisa o trabalho de Ronald Koeman como treinador do Southampton, provavelmente não lembra do seu perfil como defensor nos anos 1980 e 90. Maior zagueiro artilheiro da história, o holandês viveu grandes momentos como atleta. Pois os homens da retaguarda não vivem só de estragar a festa alheia e roubar a bola.

Koeman vem de um tempo em que os defensores precisavam ser duros para ganhar espaço. Raramente um atleta técnico se notabilizava, como foi o caso de Franco Baresi, para não gastar linhas e mais linhas falando de outros grandes zagueiros/líberos. Ronald começou a sua carreira em 1980 pelo Groningen, da Holanda. Passou por Ajax, PSV, Barcelona e Feyenoord até se aposentar em 1997.

Capaz de grandes desarmes e de armar ofensivas, o ruivo virou ícone de uma geração pronta para o combate. Além de resolver tudo lá atrás, Ronald sabia cobrar faltas e tinha facilidade para marcar gols de longa distância. Essa habilidade fez dele o zagueiro que mais balançou as redes em toda a história. Ao longo de 17 anos de carreira, ele fez 193 gols em 533 partidas oficiais, superando a marca do argentino Daniel Passarella, que fez 182 em 556.

O mundo temia quando Koeman tinha espaço para finalizar. Afinal, com uma precisão cirúrgica o holandês furava as defesas e acertava cantos indefensáveis para os goleiros. Eram frequentes os saltos nas comemorações, logo após as redes balançarem. Quantos zagueiros você já viu com alto poder de finalização?

Koeman fez muito mais do que deveria no seu papel como atleta. O camisa 4 dominava a arte de desarmar adversários, de achar rotas imprevisíveis para fazer passes. Um homem à frente do seu tempo. Suas qualidades técnicas e táticas teriam caído como uma luva para a Holanda de 1974, liderada pro Cruyff. Não muito diferente do lendário camisa 14, Ronald teve sua grande fase com a camisa do Barça. Foi tetracampeão espanhol e campeão europeu.

Foto: Four Four Two
Foto: Four Four Two

Anos mais tarde, já campeão europeu com Holanda, PSV e Barcelona, Ronald conseguiu a artilharia da Liga dos Campeões em 1993-94, com oito gols. A sua melhor temporada como goleador foi em 1987-88, marcando 26 vezes em 46 aparições. Koeman foi duas vezes o jogador holandês do ano em um período com a forte concorrência de Van Basten e Gullit.

Abaixo, uma rápida seleção dos cinco gols mais importantes de Koeman:

Os gols mais memoráveis de Koeman

Compilação feita para o especial ‘Sempre Koeman’, que foi exibido pela TV espanhola. Isso sim é um belo resumo do que ele fez em sua carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *