Onze times grandes que já foram goleados por 7 a 1

*Por Lílian Trigo e Felipe Portes

Drama. Choro. Gente desesperada. Descrença. Surpresa. Vergonha. Decepção. De que vivem os times grandes que já levaram de 7 a 1 alguma vez na história? De que se alimentam? 7 a 1 foi pouco? Suas torcidas conseguiram superar o trauma? Hoje, no Globo Repórter. Não, digo, nos Onze mais da Todo Futebol.

Primeiramente, é preciso dizer que não haveria pauta se o Brasil não tivesse levado uma naba da Alemanha. Acreditamos que recordar é viver, então infelizmente traremos esta enorme mancha da Seleção novamente à tona. Entendemos que o 7-1 não é um atestado de óbito e que é possível se reerguer depois dele.

Contudo, mesmo com uma infinidade de títulos depois (nem sempre foi o caso dos times que citaremos abaixo), a mancha permanece. Só que para o azar do Brasil, o 7-1 sofrido contra os alemães é o mais importante deste texto. No fim, fica a nossa solidariedade. (Clique no placar do jogo para ver o vídeo)

Brasil 1-7 Alemanha (Copa do Mundo 2014)

Miga, eu não acredito... Foto: UOL
Miga, eu não acredito… Foto: UOL

E lá vem eles de novo. Olha que absurdo… a chance de mais um gol! As palavras de Galvão Bueno no quinto gol marcam a enorme surpresa do povo brasileiro ao ver o jogo da semifinal da Copa de 2014, no Mineirão. O Brasil apanhou feio da Alemanha e levou a pior goleada de sua rica história. A punição ao clima de oba oba talvez tenha sido pesada demais para a Seleção, que teria perdido de qualquer jeito. Quis o destino e o ataque alemão que fossem sete gols contra apenas um dos brasileiros. Cada torcedor tem os seus culpados para o vexame. Müller, Klose, Kroos (2x), Khedira e Schürrle (2x) marcaram para a Alemanha, Oscar diminuiu para o Brasil. A Alemanha foi campeã e a Seleção ainda levou porrada da Holanda na disputa do terceiro lugar.

Manchester United 7-1 Roma (Liga dos Campeões 2006-07)

Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail

Em 2007, a Roma chegava às quartas de final da Liga dos Campeões, sonhando em quem sabe derrubar o Manchester United. No entanto, levou para a Inglaterra uma derrota por 2-1. A missão de reverter o agregado era possível até os onze minutos da primeira etapa. Carrick abriu o placar e a porteira: depois disso não se viu mais a Roma em campo. A chuva de gols ainda teve Rooney, aos 18, Cristiano Ronaldo aos 42 só no primeiro tempo. Nos 45 minutos finais, Cristiano Ronaldo, Carrick, De Rossi (para os italianos, tarde demais) e Evra balançaram as redes. United na semifinal e romanistas traumatizados. Vale lembrar que na fase de grupos da edição 2014-15 da Champions, a Roma levou outro 7-1, desta vez do Bayern, em pleno estádio Olimpico. Os ingleses pararam só nas semifinais, perdendo para o Milan de Kaká.

Corinthians 7-1 Santos (Campeonato Brasileiro 2005)

Foto: GloboEsporte.com
Foto: GloboEsporte.com

7 a 1 eterno, brincam os corintianos com a goleada no Peixe, em novembro de 2005. Liderado por Tévez, o Corinthians caminhava para o seu quarto título na competição. No Pacaembu, teve gol pra dar e vender. O Timão não se importava que o adversário era o atual campeão brasileiro. Simplesmente atropelou e fez a festa. Rosinei abriu o placar e Geílson empatou, tudo isso com oito minutos no relógio. A partir daí, só Corinthians: Tévez fez três, Nilmar dois e Marcelo Mattos fechou a conta.

Fluminense 7-1 Botafogo (Campeonato Carioca 1994)

Foto: Lance
Foto: Lance

Pelo quadrangular final do Campeonato Carioca de 1994, o Fluminense aplicou um 7-1 no Botafogo, para ganhar moral na disputa. No Maracanã, o Flu do técnico Delei esteve irresistível, mas não teve grande público para exibir a sua goleada. Cerca de 3 mil pagantes estavam nas arquibancadas para ver o clássico carioca, marcado para uma sexta-feira, 26 de abril. Ézio e Luiz Henrique marcaram duas vezes cada, Luiz Henrique, Tilico e Branco também deixaram as suas marcas. Grizzo diminuiu para o Bota. O Tricolor foi vice-campeão estadual daquele ano.

Vasco 7-1 São Paulo (Campeonato Brasileiro 2001)

Foto: Radar da Bola
Foto: Radar da Bola

O Vasco de Romário entrou em campo e fez um jogo imparável contra o São Paulo, em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro de 2001. Muitos torcedores do Tricolor se recordam daquela partida como a miséria absoluta do pobre goleiro reserva Alencar, que entrou para ocupar a vaga do titular Rogério Ceni, expulso por pegar a bola com a mão fora da área. A expulsão de Ceni foi o estopim para uma das grandes vergonhas do São Paulo. Gilberto, Euller, Romário (3x), Léo Lima e Dedé fizeram os gols vascaínos. França fez o único gol dos visitantes. O Vasco não conseguiu chegar na segunda fase e o São Paulo foi eliminado ainda nas oitavas de final pelo Atlético Paranaense.

Palmeiras 7-1 Flamengo (Torneio Rio-São Paulo 1951)

Foto: Site oficial Palmeiras
Foto: Site oficial Palmeiras

O Palmeiras também já teve um resultado para entrar na história com o placar de 7-1. Os registros dão conta de que no Pacaembu, pelo Torneio Rio-São Paulo, o Verdão triturou o Flamengo em 25 de fevereiro de 1951. Marcaram: Rodrigues aos 15, Liminha aos 30, 44, 80 e 87, Lima aos 32 e Aquiles aos 68. – Durval foi o único flamenguista a balançar o barbante. Cabe acrescentar que os palmeirenses conquistaram o torneio posteriormente em cima do Corinthians. Este título foi o terceiro das chamadas Cinco Coroas: em sequência, o alviverde venceu a Taça Cidade de São Paulo de 1950, o Campeonato Paulista de 1950, o Rio-São Paulo de 1951, a Taça Cidade de São Paulo de 1951 e a Taça Rio de 1951, este contra a Juventus.

Boca Juniors 7-1 San Lorenzo (Apertura 2006)

Foto: InfoBAE
Foto: InfoBAE

Com base do time que seria campeão da Libertadores em 2007, o Boca Juniors amassou o San Lorenzo em pleno Nuevo Gasómetro. Palermo fez um triplete, Palacio marcou duas vezes, Cardozo e Franzoia anotaram os gols xeneizes. Hirzig diminuiu a goleada pelo Cuervo. A partida ocorreu em 27 de agosto de 2006 e o Boca se tornou líder do Apertura, competição que venceria com 44 pontos, superando o Independiente apenas no saldo de gols.

Juventus 1-7 Milan (Campeonato Italiano 1949-50)

Esse foi o único momento de riso dos atletas da Juve/Foto: Storie di Calcio
Esse foi o único momento de riso dos atletas da Juve/Foto: Storie di Calcio

O Milan conseguiu ferir a Juventus com uma goleada incontestável durante o Campeonato Italiano de 1949-50. No Comunale de Turim, então casa bianconera, os milanistas fizeram 7-1 e envergonharam a massa juventina com uma atuação fantástica. Na época, três suecos comandavam o ataque do Diavolo: Gren, Nordahl, Liedholm, o trio Gre-No-Li. Hansen abriu o placar para os mandantes, sem prever a virada e a catástrofe que viria: Nordahl e Liedholm fizeram dois gols cada, enquanto Gren, Burini e Candiani completaram a surra. A Juve não se abalou e conseguiu a recuperação até conquistar o scudetto daquela temporada, superando o mesmo Milan por cinco pontos.

M’gladbach 7- 1 Internazionale (Copa dos Campeões 1971-72)

Netzer, capitão do Borussia cumprimenta o camisa 10 interista Mazzola/Foto: Storie di Calcio
Netzer, capitão do Borussia cumprimenta o camisa 10 interista Mazzola/Foto: Storie di Calcio

O 7-1 mais polêmico desta lista certamente é o do Borussia M’gladbach contra a Internazionale, pelas oitavas de final da Copa dos Campeões de 1971-72. Avassalador, o time alemão queria estender o seu domínio na Europa, mas foi impedido pelos italianos da Inter. No dia 20 de outubro de 1971, os Potros golearam com Heynckes, Le Fevre, Netzer (2x cada) e Sieloff, de pênalti. Boninsegna fez o de honra dos nerazzurri. O jogo acabou sendo anulado porque Boninsegna foi atingido por uma lata de refrigerante atirada por torcedores locais aos 29 minutos. Com a inversão dos mandos, a Inter venceu por 4-2 em Milão e empatou em Berlim por 0-0, ficando com a vaga. A grande atuação do craque Netzer com a camisa do M’gladbach foi apagada dos livros oficiais. Já a Inter, foi até a final e perdeu para o Ajax de Cruyff.

Sporting 7- 1 Benfica (Campeonato Português 1986-87)

Foto: A Tribuna
Foto: A Tribuna

Em dezembro de 1986, pelo Campeonato Português, o Sporting deu o maior presente possível para os seus torcedores no dérbi lisboeta contra o Benfica. Fazendo 7-1 no rival, os Leões honraram a camisola alviverde com Manuel Fernandes (4x), Mario Jorge (2x) e Meade. Wando fez o único golo dos Encarnados. Até hoje esta partida é motivo de gozação entre os adeptos. Curiosamente, o Benfica acabou sendo o campeão daquela época com uma única derrota, justamente o 7-1 para o Sporting.

Barcelona 7-1 Leverkusen (Liga dos Campeões 2011-12)

Foto: Wall Street Journal
Foto: Wall Street Journal

O Barcelona não teve dó do Bayer Leverkusen pelo jogo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões de 2011-12. Em casa, o time catalão viu Messi resolver a parada e levar a bola pra casa ao marcar cinco vezes no dia 7 de março de 2012. O argentino foi artilheiro do torneio graças à aquele jogo no Camp Nou. Tello fez os outros dois e Bellarabi diminuiu para os germânicos. Naquela campanha, o Barça só foi parado pelo Chelsea nas semifinais. Messi terminou com 14 gols, dois a mais que Mario Gomez, segundo goleador do torneio.

4 pensamentos em “Onze times grandes que já foram goleados por 7 a 1”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *