Guia oficial do II Troféu Kátia Cilene

Por Dimayma Belloni e Nayara Perone

Eis aqui o magnífico e esperadíssimo Guia Oficial do II Troféu Kátia Cilene, o torneio feminino de futebol da Copa Trifon Ivanov! Para quem já conta o ano por Copas Trifons e não mais semestres, e para quem vai acompanhar e torcer no Troféu Kátia Cilene, eis aqui a oportunidade de conhecer tudo sobre os times e as jogadoras participantes do torneio.

PAUSA NA ZUERA: Sempre bom lembrar que, antes de qualquer coisa, a Copa Trifon Ivanov é um torneio amistoso e amador. É feito de amigos e para amigos, para que todos possam interagir, criar novas amizades e passar um dia divertido e afetuoso, cheio de emoções sim, mas todas positivas. O espírito de confraternização é a alma da Trifon Ivanov, então pedimos que você deixe de lado (esse baixo astral) questões pessoais que possam interferir no bom andamento do evento. Trate este dia como se fosse a comemoração do seu aniversário, seria triste estragar esse dia, não é mesmo? Então vamos manter a paz, a amizade e curtir essa grande festa que é a Copa Trifon Ivanov. VOLTA DA ZUERA

Quem vai novamente jogar ao lado das amiguinhas

Jaqueline Arashida, Ana Pads e Marininha Guarnieri jogaram a primeira edição pelo Deportivo Laparuña e dessa vez estarão juntas pelo Rio Saint-Gonçalo. Nayara, Natália Brito e Natália Lou que jogaram pelo Parithinaikos, dessa vez jogarão pelo Liverpoá. Gabriela Joy, Maria Guimarães e Carolina Vanderlei, antes do Chivas Jabalaquara, nessa edição jogam juntas novamente pelo Mauázembe.

As goleiras

Amandinha, do Arujax, entra em campo do alto de seus 1,47 para defender a camisa de Nanogoleira; Adriana, do Rio Saint-Gonçalo treina com uniforme do goleiro Dida: é muito carisma! Gabriela Joy, do Mauázembe, vem para esta edição 100%, já fora do departamento médico; Lisandra Figueiredo, do Once Poços de Caldas, vem improvisada no gol e promete ser uma surpresa; Victoria Figueiredo, do Liverpoá, é atacante e vai jogar no gol. Sim, no gol mesmo.

As Boateng do torneio

Tal qual na Copa do Mundo, teremos irmãs jogando em times diferentes nessa Copa Trifon. Melissa Oliveira, atacante do Mauázembe, jogará contra Lisandra Figueiredo, goleira do Once Poços de Caldas. Já Victoria Figueiredo, goleira do Liverpoá, torcerá por seu irmão Felipe Figueiredo, jogador do Londrinantes.

O clássico

O clássico que começou quente na última Trifon, volta com tudo nesta edição. Maior que o Derby Paulista, maior que Celtic x Rangers, maior que River x Boca: temos o clássico entre Mayra Siqueira e Nayara Perone, capitãs do Salvadortmund e Liverpoá respectivamente. Reserve o horário das 13h do sábado para assistir de perto esse jogo e prepare a garganta para mandar os “Chora Nayara” ou “Chora Mayra”.

Existe também o clássico HUEliveira, das já citadas irmãs Lisandra e Melissa, que jogarão em times diferentes, porém com o mesmo sobrenome na camisa.

Não menos importante, temos o clássico Litrão, disputado de forma individual entre as zagueiras Dimayma Belloni e Giovanna Abel que prometem um duelo travado entre cervejas, Corotes e vodkas para ganhar essa disputa. Importante lembrar que esse clássico é aberto para novas participantes, toda disputa etílica é incentivada nesta Copa.

Amor à distância

Atravessar vários quilômetros para jogar a Copa Trifon? Claro!

Vale a pena atravessar o país para jogar a Copa Trifon, sim! Prova disso as meninas Fernanda Magliocco, Natália Rabelo, Leka Peres, Ana Pads, Adriana Marotti, Lívia Carvalho e Paula Naiara Godoy que saem dos mais variados estados rumo à Trifon. Parabéns pelo esforço, meninas!

Craque é craque

Quer saber se o Barcelona joga tudo isso mesmo? Então fique de olho nesses nomes: Júlia Vergueiro, Elaine Gazignato e Nathalia Kiminami são as craques do ataque do Once Poços de Caldas; Sabrina Fernandes, Andrea Padovan e Marininha Guarnieri são as velozes laterais do Rio Saint-Gonçalo; No Mauázembe, o temido Barcelona-de-três-Messis desse Kátia Cilene, vem com Melissa Oliveira, Maria Guimarães e Carolina Vanderlei no trio matador de ataque; Carolina Leyser promete ser destaque do Arujax; A dupla de ataque Nati-Nati do Liverpoá chega entrosada e muito afim de gols e Letícia Brunetto no ataque e Thais Giacomini na zaga prometem ser os destaques do Salvadortmund.

As mais cornetáveis

Todo time tem seu Fábio Santos, Douglas ou Casemiro e no torneio Kátia Cilene não é diferente. Aqui as jogadoras que certamente sofrerão com as cornetas da exigente torcida que aterroriza o alambrado das quadras:

Nayara Perone, capitã do Liverpoá e também mais cornetada da última edição, já é carta certa nas zoeiras da torcida; Mayra Siqueira, judiada, também pode sofrer com as cornetas; Julliana Tersi, do Arujax, corneta implacável, terá sua chance de ouvir as vaias também e, não menos importante, Ana Pads, capitã e zagueira do Rio Saint-Gonçalo, sofrerá as cornetadas em cada vacilo que der na zaga.

Curiosidades gerais

Maria Guimarães foi a primeira inscrita nesta edição.

A dupla de zaga do Arujax tem duas “Isas” (Isadora e Izabel).

A dupla de ataque do Liverpoá tem duas Natis (Brito e Lou).

Tem duas botafoguenses jogando nesta edição do Kátia Cilene (achamos importante ressaltar, pois nunca vimos tantas juntas).

Há pelo menos 10 jogadoras nesta edição que nunca jogaram futebol antes e começaram graças a Copa Trifon Ivanov.

No Liverpoá, duas jogadoras tocam pandeiro e prometem agitar o samba da Trifon. (Se no futebol for ruim, pelo menos teremos samba).

Em cada time tem pelo menos uma zagueira com menos de 1,50 já no ataque, há pelo menos 3 jogadoras com mais de 1,70 (Disputa de bola aérea? risos).

Menções honrosas para Gabriela Abrunheiro e Bianca Arruda, ambas do Once Poços de Caldas, que devido a lesões infelizmente ficarão de fora desta edição. Melhoras e esperamos vocês na próxima Trifon, meninas!

OS TROFÉUS INDIVIDUAIS:

Troféu Adriano de jogadora mais alcoolizada
Troféu Vampeta de jogadora mais zueira
Troféu Marcelo de gol contra
Troféu Dunga de capitã mais mala
Troféu Thiago Silva de capitã mais chorona
Troféu Podolski de jogadora mais carisma
Troféu Romário de artilheira
Troféu Túlio de gol mais humilhante
Troféu Valdívia de mais lesionada
Troféu Pirlo de melhor gol de bola parada
Troféu Laudrup de melhor dupla
Troféu Simeone de jogadora mais catimbeira
Troféu Jô de jogadora mais baladeira
Troféu Bebeto de comemoração mais marcante
Troféu Ronaldinho Gaúcho de jogadora mais firuleira
Troféu Tupãzinho de melhor reserva
Troféu Balotelli de jogadora mais marrenta
Troféu David Luiz de melhor penteado
Troféu Maradona de gol mais bonito
Troféu Valbuena de melhor baixinha
Troféu Peter Crouch de melhor alta
Troféu Lev Yashin de melhor goleira
Troféu Robben de melhor queda em campo
Troféu Gamarra de melhor zagueira
Troféu Suarez de jogadora mais indisciplinada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *