Que morte horrível esse Brasileirão

Todo mundo se fodeu grandão na última rodada do NINGUÉMQUERGANHARZÃO-14. Quer dizer, quem precisava de resultados no último fim de semana. A começar pelo líder Cruzeiro, a maioria das equipes que queriam se recuperar em campo acabaram falhando, algumas até fizeram dois gols contra. Foi mesmo uma morte horrível este fim de semana no Brasil.

Tinha um muro no Couto Pereira

O Corinthians chegou com moral ao Couto Pereira para enfrentar o Coritiba. Tanta moral que empatou em 0 a 0 numa atuação pra dar sono até em viciado em ecstasy. Se alguém pensava que era impossível dois times atuarem na retranca, ver o jogo da TV aberta para a praça paulista foi uma enorme surpresa. Nada aconteceu em Curitiba, e o Timão bateu forte na mureta depois de entrar numa curva em alta velocidade. Caiu duas posições.

Olha o trem, olha o trem, olha o trem, Flamengo

O Flamengo entrou em campo contra a Chapecoense e atuou como aquele caso clássico de pessoa que para o carro no meio dos trilhos do trem. Tomando pressão, viu Neném cobrar uma falta que passou por todo mundo e foi parar no fundo das redes de Paulo Victor. 1 a 0, o trem passou fumegante e bem… esmagou o fusquinha flamenguista na Arena Condá.

O Maníaco da Serra Elétrica

Sempre que dizem que um time abusa da sorte e desafia o perigo, usam a expressão ‘está transando em filme de terror’, geralmente a última coisa que casais jovens que perdem a vida para serial killers malucos armados e sedentos por sangue. Pois o Grêmio teve o seu dia de imprudência ao enfrentar o Vitória, fora de casa. No Barradão, Barcos chutou a zica para o alto e fez o terceiro gol em dois jogos. Ele só não contava que Caio, ele mesmo, Caio da vovó, fizesse dois, virasse o jogo e desse a vitória aos baianos, por 2 a 1. O menino aparentemente cansou de empinar sacolinha na janela do seu prédio e resolveu brincar de matar os coleguinhas. Que morte horrível, Grêmio.

Sai daí, Furacão, cê vai morrer!

O Atlético Paranaense foi ao mercadinho da rua comprar alguns pães, frios e um refrigerante pra encerrar o domingo. Se deparou com uma troca de tiros entre policiais e assaltantes. Diante do Atlético Mineiro, no Independência, deixou a sacola cair, e quando abaixou para pegar, levou mais dois tiros e teve outra morte horrível. 3 a 1 para o Galo, com dois gols contra de Deivid e Léo Pereira. Mas é como dizem nas bancadas: caiu no Horto, tá morto. Descanse em paz, Furacão.

Desligaram os aparelhos do Palmeiras

Em estado vegetativo após sequência de derrotas no FOISÓUMAPAGÃOZÃO-14, o Palmeiras jogou em casa diante do Bahia, esperando encontrar um adversário tão bunda mole quanto a Fiorentina, na Taça Julinho Botelho. Infelizmente não deu, o jogo foi mais feio do que acidente de trem. Quando Henrique marcou de cabeça, a torcida alviverde deu um suspiro de vida e abriu os olhos, saudou os familiares no quarto. Um minuto depois, bateu as botas e partiu dessa para a melhor no empate de Kieza. Melhor desligar os aparelhos mesmo.

Muita violência em Florianópolis

O Figueirense se recuperou no campeonato ao meter uma verdadeira sacolada no Sport. Ninguém entendeu o que houve, já que os catarinenses estavam na lanterna e os pernambucanos perto do G4. Um 3 a 0 sonoro, que surpreendeu e atropelou o pobre Sport, que inventou de atravessar a estrada e prendeu o chinelo no asfalto. Quando conseguiu dar outro passo, veio um caminhão e passou por cima, daquele jeito. Nem teve como escapar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *