Se o campeonato acabasse hoje…

Se o Campeonato Brasileiro acabasse hoje, ia dar o maior rococó. Com sete rodadas disputadas, muita gente ia ter razão para reclamar, até mesmo porque, quem é que decreta a essa altura o fim de uma competição com 38 jogos para cada time? Seria mesmo um ultraje, uma desfaçatez, uma canalhice. Mas ainda bem que não vai acontecer.

Mesmo assim, amiguinhos da crônica esportiva insistem em usar essa expressão asquerosa para analisar de forma imediata uma situação da tabela, seja ela positiva ou negativa para algum concorrente. Da mesma forma que na edição de 2013, o Cruzeiro está na liderança e não parece que isso vá mudar em curto prazo, pelo menos antes da parada para a Copa do Mundo. É chato? É, mas ao menos não são quadricaralhões de pontos na frente do segundo colocado, no caso, o Fluminense, com 15.

Se o campeonato acabasse hoje, o Fluminense seria o time a fazer melhor campanha na Série A do Brasileiro tendo sido rebaixado no ano anterior. Vice-campeão, o Flu retomaria o prestígio de 2012, quando fez a mesma coisa que o Cruzeiro, deitando e rolando com a  vantagem adquirida na ponta.

Se o campeonato acabasse hoje, o Goiás estaria classificado para a Libertadores depois de nove anos. A última vez que o Esmeraldino esteve lá foi em 2006. Vamos além: o Grêmio fecharia o G4 e novamente se classificaria para a competição sul-americana, deixando milhares de torcedores tirando as calças e pisando em cima, com o péssimo desempenho do clube no ano. Ah, o pessimismo.

Digo mais: se o campeonato acabasse hoje, o Cruzeiro seria campeão com apenas uma derrota, sofrida diante do Atlético Mineiro, num jogo com arbitragem pra lá de prejudicial à Raposa. Contra tudo e contra todos, a Celeste levantaria seu tricampeonato nacional sem uma campanha avassaladora como em 2003 e 2013, mas isso não pesaria muito no trabalho do titio competente Marcelo Oliveira.

Foto: UOL
Foto: UOL

Se o campeonato acabasse hoje, os três paulistas da capital estariam na Copa Sul-Americana, e numa ordem pouco provável se levarmos em conta os últimos anos. Em quinto, o Palmeiras teria em Alberto Valentim um dos melhores aproveitamentos de sua história, com quatro vitórias e uma derrota, sofrendo apenas dois gols. Mas o futebol, bem, andou em falta. Na última rodada, o Verdão teria perdido para a Chapecoense por 2 a 0, jogando no lixo as chances de classificação para a Libertadores.

O Corinthians viria logo atrás, e bem que sonhou em voltar ao torneio continental. Uma goleada contra o Sport, em plena Ilha do Retiro, por 4 a 1, consolidou o trabalho de Mano Menezes, que era amplamente criticado na largada do Brasileirão. Em sétimo, o São Paulo encerraria sua participação derrotando o Grêmio por 1 a 0, no Morumbi.

Se o Campeonato acabasse hoje, o Botafogo teria encerrado da forma mais desastrosa possível um ciclo que tinha tudo para ser vencedor. Rebaixado para Série B com apenas 5 pontos, o Glorioso não se encontrou na temporada depois da troca de técnico, perda de Seedorf e venda de grande parte dos seus destaques. O último deles a sair, foi Lodeiro, que acertou com o Corinthians e só deve estrear oficialmente em 2015, já que a porra do Brasileirão acabou hoje, né?

Já pensou que louco se o NÃOVAITERCOPÃO-14 terminasse hoje? Juntamente com o Alvinegro de General Severiano, Chapecoense, Coritiba e Figueirense também iriam descer para a B. Os dois catarinenses subiram em 2013 e nem tiveram o gostinho de aproveitar o passeio, já que passaram perrengue durante toda a disputa. Outra vez, o Flamengo flertou com a morte e beirou o descenso com apenas um ponto a mais que o Fogão, ficando fora da zona de degola. Mas se deixasse chegar, já viu.

Se o diacho desse campeonato acabasse hoje, Marcelo Moreno seria o artilheiro, com 5 gols. Uma média pífia para um centroavante. Atrás dele, quem diria, Emerson Sheik, que reencontrou o caminho dos gols no Botafogo, com 4. O líder de finalização seria Anderson Talisca, com 28 chutes, e o de assistências seria Ganso, que procuraria uma vaguinha na Seleção após 4 passes para gol. Afinal, ele é bom mesmo.

Foto: Gazeta Esportiva
Foto: Gazeta Esportiva

Se o campeonato acabasse hoje, teríamos o Santos mais entediante da história dos times entediantes. Em sete partidas, o Peixe teria vencido uma, empatado CINCO e perdido em outra. Seis gols marcados e cinco sofridos. Até bocejei enquanto escrevia esse trecho.

Se o campeonato acabasse hoje, o São Paulo seria o sétimo colocado, subvertendo a lógica de que o Internacional “agora vai o time tá forte e o Abel vai dar um jeito” é sempre o favorito a ocupar o posto na tabela. Mas olha só, bem que o Colorado tentou: ficou em oitavo e só perdeu no saldo de gols para o Tricolor paulista. Foram dois a menos, causados pela derrota por 3 a 1 para o Cruzeiro, na última rodada, que excepcionalmente teria acontecido hoje.

Se o campeonato tivesse acabado hoje, esta rodada teria sido a mais aleatória de todas no quesito mandos de campo: Bahia (Arena Barueri), Santos (Morumbi), Atlético Paranaense (Willie Davids, em Maringá), Botafogo (Moacyrzão), Atlético Mineiro (Ipatingão), e Internacional (Centenário) tiveram de realizar seus compromissos em estádios de outras cidades, já que a FIFA exigiu que os palcos da Copa fossem liberados antes do Mundial.

Se o campeonato acabasse hoje, não teria mais Brasileirão. Em compensação, Copa, vai ter sim, parece. A confirmar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *