Guia oficial da II Copa Trifon Ivanov

Com menos de um mês para a próxima edição da Copa Trifon Ivanov, naturalmente os corações envolvidos nessa tão tenra competição estão a palpitar. Serão mais de 160 pessoas unidas num só objetivo: a boemia e a glória. Não, espera, são dois objetivos. No caso, a boemia, a glória e a confraternização. Ué, foram três… é, é, a boemia, a glória, a confraternização e a corneta. Ok, desistimos.

O dia 8 de fevereiro ficará marcado na história do futebol mundial como o crescimento da Copa Trifon Ivanov, o maior campeonato para jogadores que não sabem jogar bola. Evidente que a ausência de técnica não é a regra, já que tivemos nossos craques na primeira edição. Vimos o nascimento de mitos como Luccas Oliveira, Allan Amarelo, Marcus Lellis, Gui Canosa, Gui Bloisi, Miúdo, Fabio Chiorino, Artur Maurício, Bruno Bonsanti, Yuri de Castro e outros gênios que mereciam citação. Porém, como isso é um guia, não um memorando, vamos seguindo com a orquestra.

Um Marcio Canuto e um Trifon Ivanov sabe da existência do torneio depois, vamos caminhar para uma reestruturação, afinal, os times aumentaram e a torcida também. Temos mais atletas cornetáveis, mais equipes bizarras e claro, mais dinheiro para pagar o churrasco. Mas o que sabemos até aqui sobre a segunda edição do Trifonzão? Serão 20 concorrentes (quatro femininos num torneio paralelo, o Troféu Kátia Cilene), quatro grupos, oito atletas por time, quartas, semi e final em jogo único, 10 minutos para cada partida.

Você pode conferir o que já publicamos do assunto nos seguintes posts:

As escalações e os grupos

#FAQ – As perguntas mais frequentes sobre a Copa Trifon Ivanov

Os 20 times no detalhe

ca3d5-giovannieronaldo98

Os bromances da Copa

Ok, agora vamos ver algumas curiosidades sobre o evento. A começar pela imprevisibilidade do sorteio. Raramente quem jogou a primeira edição caiu no mesmo time nesta segunda. O que caracteriza um certo bromance involuntário entre os jogadores. São os casos de Daniel Tomiate e Marcos Bonilha (ex-CPTM e agora Ipirankt Pauli), Felipe Lobo e Wenceslau Neto (Borgo a Buggiano e Penharol), Jules Pinheiro e Felipe Vite (América do Soul e Universidad de Augusta), Walter Paneque e Dimitrius Pulvirenti (Guarujasaray e Steaua Zonaleste), Murillo Moret e Arthur Tavares (União Agrícola Palmarense e Higienapoli), Leopoldo Bitencourt e Gabriel Curty (Canabi e Borussia Moema Gladbach), Raphael Harris e Fabio Camargo (Guarujasaray e Aston Villa Mariana), Allan Amarelo e Gui Rocha (Bayern Mairinque e Cobrelapa), Marco Justo Losso e Edu Vasques (XV de Paranapiacaba e Aston Villa Mariana), Renan Oliveira e João Rafael Bonilha (Borgo a Buggiano e Cobrelapa).

b681d-brianemichaellaudrup

As famílias

Vocês sabem que passamos longe de ter os irmãos Touré, Laudrup, Raí e Sócrates, Edu Coimbra e Zico, ou os primos Coulibaly, Diakité, Flo, entre outras famílias marcantes no futebol mundial. Na Copa Trifon Ivanov, quem brilha são os Oliveira (Luccas, Felipe e Dedé), os Bonilha (Marcos, Daniel e João Rafael), os Almeida (Obson e Felipe Portes), os Tomiate (Daniel e André). Infelizmente nesta segunda edição, o menino Raphael Harris não terá em campo a companhia de seu pai, Sir Antony.

c7de3-klinsmann98

Os mais cornetáveis

As redes sociais (e a grade da quadra do Playball) são implacáveis. Nelas, alguns dos nomes que estarão em campo na Copa já estão sendo previamente cornetados. Se você ainda não sabe quem xingar no dia 8 de fevereiro, aqui vai uma listinha prévia dos mais malas e alvos de bullying: Guilherme Pinheiro (Borussia), Felipe Portes (Granja Eviana), Borgo (Vélez), Marcos Bonilha (Ipirankt Pauli), Thomas Visani (Bixiga), Fábio Vanzo (Deportes Imigrantes), Daniel Tomiate (Ipirankt Pauli), Júlio César Soares (Ajaxanã), Murillo Moret (Higienapoli), Maurício Gaia (Bixiga), Ciro Hamen (Deportes Imigrantes), Walter Paneque (Steaua), Fabio Chiorino (Moocabi) e Leopoldo Bitencourt (Borussia), Miúdo (o nosso Gum, do Aston Villa). Para qualquer um desses a expressão “CHUPA” é encorajada. Leve sua faixa e xingue eles também.

A idade faz diferença?

Assim como na primeira edição, já temos definidos quem serão os mais novos e os mais velhos desta Copa. Raphael Harris (Aston Villa) ganha a companhia de Leonardo Dahi (Borussia) como mais jovem do torneio. Os dois têm 14 anos de idade. Levem um casaquinho e não fiquem no sereno, meninos. Quando o campeonato acabar, liguem para a mamãe passar buscar vocês.

Desta vez, o vencedor do troféu Roger Milla, Mauricio Gaia (Bixiga), terá a concorrência de Obson de Almeida (Raja) como atleta mais velho da competição. Acontece que o seu Obson já está na casa dos 56 anos, enquanto Gaia tem apenas 52. Os dois são atacantes de respeito, quem se sairá melhor?

221e7-itc3a1liaxfranc3a7a98

Os clássicos da Copa Trifon Ivanov

Teremos alguns reencontros interessantes que já viraram clássicos da Copa Trifon Ivanov. Já na primeira fase, o Granja Eviana do Portes encara o Bixiga Saint-Gennaro do Thom, no clássico POR-THOM entre Rad e Bayern na edição do ano passado. Importante lembrar que os dois já decidiram o título. O confronto será válido pelo Grupo A.

Ainda na chave A, o clássico entre Thom e Borgo também promete muita emoção e caneladas quando Bixiga e Vélez entrarem pra dividir a bola no THOM-BOR. Rossatto e Portes também terão a revanche de XV-Rad que aconteceu nos grupos da primeira edição, com vitória do Rad por 1 a 0.

No Grupo B, o Raja Casa Verde enfrenta o Penharol no clássico TRIVELA dos capitães Bonsanti e Lobo. Neuchatel e Borgo, os ex-times de Bonsa e Lobo, jogaram na primeira edição pela fase de grupos, com vitória do Neuchatel por 3 a 1.
Moocabi e Borussia se pegam pelo Grupo D e marcam o PIGMEU entre Chiorino e Leopoldo. Mas pode chamar de clássico do PINTOR DE RODAPÉ que eles atendem também.

Os xarás

O Vélez conta com dois João Paulo (Borgonove e dos Santos) no seu elenco. Situações parecidas acontecem com o Bixiga (Bruno Hoffmann e Rodrigues), Raja (Bruno Bonsanti e Mantovani), Imigrantes (Pedro Spiacci e Canuto), Penharol (Thiago Rocha e Tiago Marconi), Chivas Jabalaquara (Gabriela Tussolini e Abrunheiro) e Deportivo Laparuña (Ana Carolina Moreno/ Carolina Canossa e Ana Paula da Silva – @anarina conseguiu ter duas xarás com o seu nome composto). No entanto, ninguém conseguiu superar a marca do Olympique Marsilac, com Juliana Damasceno, Julianna Granjeia e Julliana Tersi, Gabriela Ribeiro e Gabriela Possebon.

O ranking dos nomes mais frequentes

7
Felipe: Portes, Lobo, Corazza, Paranhos, Oliveira, Vite, Castro
6
Bruno: Santos, Rodrigues, Hoffmann, Bonsanti, Mantovani, Ferrari
Thiago/Tiago: Rocha, Simões, Melo, Marconi, Ienco, Tonkiel
Guilherme: Dorneles, Pinheiro, Rocha, Lopes, Bloisi, Luiz Guilherme de Almeida
4
Luiz/Luís: Raatz, Guilherme de Almeida, Araújo, Pedro Luís Cuenca
Gabriela: Tussolini, Abrunheiro, Possebon, Ribeiro
Diego: Salgado, Salmen, Fernandes, Rodrigues
3
Pedro: Cuenca, Spiacci, Canuto
Arthur/Artur: Tavares, Barcelos, Maurício
Juliana/Julliana/Julianna: Damasceno, Tersi, Granjeia
Carolina: Moreno, Castro, Canossa
Ana: Lígia Correa, Carolina Moreno, Paula Silva
Julio: Pinheiro, Cesar Soares, Cesar Gama
Fabio: Chiorino, Camargo, Vanzo
Rafael/Raphael: João Rafael Bonilha, Harris, José da Silva
César: Julio César Soares, César Calixto (Rocco), Julio César Gama
Marcelo/Marcello: Mendonça, Pipino, Zorzanelli
Rodrigo: (EL) Salvador, Costa, Salomão
Caio/Kaio: Filócomo, Bitencourt, Esteves
Gabriel: Curty, Avellar, Pazini
2
Fernanda: Magliocco, Angelo
Charles: Vasconcelos, Nisz
Leonardo: Dahi, Rossatto
Mario: Clements, Sergio Cruz
Lucas/Luccas: Oliveira, Lupatini
Vinícius: Azambuja, Intrieri
Allan: Brito, Amarelo
Mauricio: Gaia, Svartman
Flavio: Bandeira, Meireles
Renan: Do Couto, Oliveira
Murilo/Murillo: Medeiros, Moret
Matheus: Rocha, Spagnuolo
João Paulo: Borgonove, dos Santos
Leandro: Stein, Iamin
Daniel: Tomiate, Bonilha
Marcos/Marcus: Bonilha, Lellis
Carlos: Eduardo Moura, André Oliveira
André: Tomiate, Carlos André Oliveira

5cbd8-zidaneblancedesailly

Os troféus individuais

Troféu Ronaldo de jogador amarelão
Troféu Davor Suker de artilheiro
Troféu Pierre Issa de gols contra
Troféu Zinedine Zidane de craque
Troféu Roberto Carlos de melhor careca
Troféu David Beckham de jogador mais treteiro
Troféu Diego Simeone de jogador mais catimbeiro
Troféu Franky van der Elst de jogador mais velho
Troféu Samuel Eto´o de jogador mais novo
Troféu José Chilavert de goleiro mais farofeiro
Troféu Laudrup de melhor dupla
Troféu Carlos Gamarra de melhor zagueiro
Troféu Andoni Zubizarreta de maior frango
Troféu Stéphane Guivarc´h de pior atacante
Troféu Edmundo de melhor reserva
Troféu Dennis Bergkamp de gol mais bonito
Troféu Taribo West de melhor penteado
Troféu Roberto Ayala de maior humilhação após drible
Troféu Rigobert Song de jogador mais indisciplinado
Troféu Zé Carlos de jogador mais inútil
Troféu Ariel Ortega de melhor jogador nanico
Troféu Philip Cocu de pênalti perdido mais importante
Troféu Tore Andre Flo de jogador mais alto
Troféu Fabien Barthez de melhor goleiro
Troféu Frank de Boer de capitão mais chato
Troféu Lucas Radebe de capitão mais carisma

Tome nota

O evento está marcado para as 10 da manhã do dia 8 de fevereiro. Chegue lá com antecedência e com uma garrafa de café. Você pode sim levar seus amigos e parentes, mas eles também pagam entrada por causa do churrasco: 20 reais. Informamos que a cerveja é vendida no Playball, ou seja, é por conta de cada convidado.

Aos jogadores

Os uniformes completos, isto é, calção e meias de cada time já foram combinados entre capitães e atletas. Se o seu clube ainda não definiu essa questão, bem, não há problema, visto que na primeira edição isso já transcorreu sem dor de cabeça.

Não arrume brigas. A gente sabe que você provavelmente não vai com a cara de um ou outro, mas por favor, não cause encrencas. O clima é de festa, uma grande reunião de amigos. Ninguém vai te obrigar a apertar a mão ou abraçar aquele desafeto e muito menos vamos forçar pessoas a decidir por acompanhar os amigos ou evitar os inimigos. A paz deve ser respeitada dentro e fora de campo.

Como já antecipamos no regulamento da última edição, quem começar uma briga será banido, sem direito a apelação. Também estaremos de olho em provocações que desencadeiam cenas lamentáveis. Portanto, lembre-se: sem selvageria, sem ser bicho do mato, sem meninice. Teremos uma comissão de disciplina em reunião com os árbitros em caso de possíveis banimentos. Reiteramos: se você quer brigar ou criar clima desagradável com algum presente, fique em sua residência. Nós só trabalharemos com a convivência harmônica entre seres humanos.

No mais, vamos segurar toda essa ansiedade até o dia 8 de fevereiro.
Use também as capas oficiais dos times para twitter e facebook.

2 pensamentos em “Guia oficial da II Copa Trifon Ivanov”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *