Zidane, o cara que não servia para a Premier League

Pouco antes de ser transferido para a Juventus por preço de banana, Zidane foi cotado para defender o Blackburn e o Newcastle. Mas o francês, então com 23 anos, foi recusado pelos dirigentes por supostamente não servir para os padrões da Premier League.

O ano era 1995. Zidane jogava pelo Bordeaux, estava com seus 23 anos e era um jogador dos mais promissores no futebol francês. Ao lado de colegas como Lizarazu e Dugarry, que estiveram na campanha do título mundial em 98, Zizou não chegou a ganhar nada com o clube girondino, mas ficou na mira de grandes clubes durante sua passagem pelo Chaban-Delmas.

Antes disso ele tinha defendido o Cannes por 4 anos, desembarcou no Bordeaux e rapidamente ganhou espaço no cenário francês. Em uma época inglória e que os maiores talentos nativos eram exportados para a Inglaterra e Itália, as maiores forças eram o PSG e o Marseille, que tinham como política a contratação de estrelas internacionais. Zidane, por exemplo, integrava um time que era essencialmente francês com algumas poucas adições de estrangeiros.

Foi aí que Kenny Dalglish, treinador do Blackburn, declarou interesse nos serviços de Zizou e Dugarry, a dupla que estava empolgando a torcida girondina. A transferência dupla foi negada de pronto pelo então presidente do clube, Jack Walker. A alegação do cartola era a seguinte: “Quem precisa de Zidane quando se tem Tim Sherwood?”.

Os Rovers foram campeões da Premier League naquele ano, sob o comando do brilhante Alan Shearer, que em 96-97 voaria para o Newcastle por £15 milhões e seria ídolo dos Magpies. Sherwood, por sua vez ,levantou seu primeiro e último caneco e 1995. Parecia tão seguro de que seria um craque, não é mesmo, presidente?

Um tremendo erro de julgamento do Newcastle

Se engana quem pensa que o Newcastle não cometeu nenhum erro nesse meio tempo. No começo da temporada de 1996-97, quando Zidane acertou com a Juventus, os Magpies estavam na briga pela sua contratação. Mas deixaram ele passar com a chegada de Shearer e Asprilla, por £6.6M. Sobre isso, o agente Barry Silkman lamentou alguns bons anos depois ao Sport.co.uk: “Perdi alguns bons jogadores naquela janela. Creio que o maior deles tenha sido Zidane. Ofereci ele ao Newcastle no início de 1996 por £1M. Eles o observaram e disseram que ele não era bom para jogar nem na segunda divisão. Três meses depois ele foi para a Juventus por este valor que eu havia sugerido. Acho que o pessoal do Newcastle se enganou um pouco”.

Se apenas com o título na Copa de 98 Zidane já fez os dirigentes se arrependerem em não ter garantido os seus serviços, imagine só o resto da sua trajetória, encerrada em 2006 com aquela cabeçada no peito de Materazzi. É bem verdade que o futebol não é uma ciência exata e muito menos algo que se pode prever. Mas vai dizer que por aquele preço o francês não poderia ter pelo menos desembarcado como uma aposta em Blackburn e Newcastle?

Essa é uma história da série: pequenas verbas, grandes arrependimentos. Ah, e sim, Zidane certamente serviria para a Premier League.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *